Investigadores, doutorados e precários

O Estatuto do Bolseiro foi alterado em Agosto para combater a precariedade, mas na Madeira os pós-doutorados temem perder o emprego. Falta investimento na UMa, acusam

10 Nov 2019 / 02:00 H.

Jorge Pereira é um investigador doutorado a trabalhar na Universidade da Madeira (UMa) há 10 anos. Mas agora, como o seu actual contrato de bolsa de pós-doutoramento, financiada pela ARDITI, termina em 2022, o investigador teme ficar sem trabalho.

A confusão surge na sequência da última alteração à lei que regulamenta o Estatuto do Bolseiro de Investigação, publicada em Diário da...

Outras Notícias