“Há um caminho a fazer e tempo para o fazer”

Diocese não vai abrir um processo formal sobre o caso do padre Giselo Andrade

07 Nov 2017 / 02:00 H.

A Diocese do Funchal mostra-se empenhada em evitar más decisões, no caso da paternidade de uma menina, assumida pelo padre Giselo Andrade, em Agosto. O DIÁRIO pediu à instituição que revelasse se existe algum calendário definido, algum prazo, meta, para que o ‘processo’ fique concluído. A Diocese disse que “há um caminho a fazer e tempo para o fazer com respeito e discernimento”....

Outras Notícias