A vida, para além do lúpus

"Guardo para mim a doença e se me fazem perguntas, brinco e desvio a conversa"

06 Jun 2010 / 02:00 H.

Das pessoas que se afastam por medo de contágio a uma vivência de cansaço, dores, comprimidos e esperança. Três mulheres transportam-nos, na primeira pessoa, para o mundo da doença auto-imune.

Com um ano e meio fez uma transfusão de sangue. Na adolescência, a avó comprou-lhe o primeiro 'blush' para disfarçar a brancura doente. Aos 24 anos, Ana Marques,...