Rubina Berardo diz que não há garantias que a Madeira não sofra com novas greves dos estivadores

26 Jan 2016 / 13:51 H.

 A deputada do PSD eleita pelo círculo da Madeira Rubina Berardo recebeu hoje na Assembleia da República o representante da AOP – Associação Marítima Portuária, Carlos Caldas Simões. O objectivo desta reunião foi de auscultar os operadores portuários quanto aos progressos nas negociações laborais com o Sindicato dos Estivadores.

 

"É fundamental ouvir todos os intervenientes neste diálogo social", afirmou ao DIÁRIO no fim do encontro, lembrando que os deputados do PSD-Madeira na Assembleia da República já se tinha reunido com o Sindicato em Lisboa. "Este diálogo aberto entre os parceiros sociais e representantes políticos tem que ser de natureza contínua com vista à sólida resolução do conflito", afirmou.

 

"A matéria extremamente sensível da renegociação do Contrato Coletivo de Trabalho exige abertura de todos os lados do conflito, por forma a chegar a uma solução que garanta o restabelecimento das operações no Porto de Lisboa", atestou e deixou alguns alertas. "Apesar do anúncio do acordo de paz social pelo Governo do PS, constata-se que na prática ainda não existem garantias do restabelecimento do normal funcionamento das operações no Porto de Lisboa, o que tem claras consequências para a Região Autónoma da Madeira". Para ilustrar a dificuldade do restabelecimento célere, o representante da AOP salientou à deputada insular que actualmente as operações portuárias em Lisboa estão a ser efetuadas recorrendo a somente 30% da mão-de-obra total.

 "Continuaremos a acompanhar intensamente este dossier e as próprias negociações, com vista à normalização do abastecimento marítimo do mercado madeirense", concluiu.

 

Outras Notícias