Navio Lobo Marinho vai para doca seca durante cinco semanas

31 Dez 2015 / 14:47 H.

O Lobo Marinho, navio que faz a ligação diária entre a Madeira e o Porto Santo, interrompe terça-feira, por cinco semanas, a sua operação devido à manutenção anual em doca seca a decorrer nos estaleiros da Naval Rocha, em Lisboa.

O armador, a "Porto Santo Line", disponibiliza, contudo, durante esse período [05 de janeiro a 06 de fevereiro], 3.300 lugares para os naturais da ilha do Porto Santo que continuam a pagar a tarifa marítima [31.91 euros ida e volta], ficando a diferença relativamente ao preço da tarifa aérea [71.92 euros ida e volta] a cargo da empresa.

"O navio realiza a ligação ida e volta de segunda-feira, mas regressa mais cedo e parte à tarde para Lisboa para uma manutenção que custará um milhão de euros", disse à agência Lusa Sérgio Gonçalves, administrador executivo da Porto Santo Line.

A carga para o Porto Santo e desta para a Madeira será assegurada duas vezes por semana (à terça e sexta feira) por um navio porta-contentores, disponibilizando ainda a empresa, durante esse período, câmaras frigoríficas nos portos respetivos para acondicionamento, grátis, de mercadorias.

"Com esta operação, pensamos salvaguardar as necessidades dos portossantenses", disse.

Sérgio Gonçalves perspetiva, para este ano, que a ligação marítima entre a Madeira e o Porto Santo seja "ligeiramente superior à de 2014 que registou o transporte de 253 mil passageiros".

O Lobo Marinho assegura as ligações marítimas entre a Madeira e o Porto Santo, com exceção da terça-feira, dia de descanso semanal.

Construído nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, o Lobo Marinho é um navio da classe RO - RO passageiros, com 112 metros de comprimento, tem capacidade para transportar 1.150 passageiros e 145 carros e navega a uma velocidade de 21,426 nós.

Entrou ao serviço da Porto Santo Line (empresa de navegação detentora desde 1995 do serviço público de ligação marítima entre as duas ilhas) a 04 de junho de 2003.

O Porto Santo é a segunda ilha habitada do arquipélago da Madeira, situa-se a 50 quilómetros do Funchal e possui cerca de 5 mil habitantes.

Devido à amenidade do seu clima e a uma praia de nove quilómetros cuja areia tem propriedades terapêuticas (para doenças da pele e reumatismo), a ilha é muito procurada por madeirenses e turistas, sobretudo no verão.

Lusa

Outras Notícias