Candidatura do Castelo de Arnoia a património mundial projectará Celorico de Basto

10 Jul 2015 / 12:46 H.

    A candidatura que Celorico de Basto vai apresentar à UNESCO para a classificação do Castelo de Arnoia como património mundial vai projetar o concelho em termos nacionais e internacionais, previu hoje o presidente da Câmara.

    "Se a candidatura for aprovada, como esperamos, vai transformar aquela parte do concelho numa âncora para a dinamização do turismo e da economia local", defendeu Joaquim Mota e Silva, em declarações à agência Lusa.

    O autarca sublinhou o "enorme passado" daquele monumento nacional, ligado aos primeiros anos da nacionalidade, e o facto de ser um dos mais relevantes e visitados da Rota do Românico, como fatores que vão ajudar a consolidar a candidatura.

    "Estamos a trabalhar com técnicos habilitados para instruir e consolidar a candidatura, procurando afirmar a identidade histórica do castelo e da antiga vila de Basto, que foi sede do concelho até 1719", vincou.

    Para o autarca, a candidatura também sublinha a vontade de o município continuar a apostar na valorização de um património que esteve abandonado durante muitos anos, mas que recentemente tem merecido a atenção de várias entidades.

    As recentes obras realizadas no castelo, que vão ser inauguradas no domingo, ajudarão, segundo o autarca, a dar mais consistência à candidatura, para além dos eventos que estão a ser preparados pela edilidade, a começar pela feira quinhentista agendada para os próximos dias.

    As obras, da responsabilidade da Rota do Românico em articulação com a tutela dos monumentos nacionais, trataram as fachadas das muralhas e da torre e melhoraram os acessos.

    O pavimento, a cobertura da torre, as portas e as janelas também foram restaurados.

    Em matéria de acessibilidade, destaque para uma nova escada de acesso à torre, que facilita o acesso ao monumento situado numa pequena elevação.

    Os dois melhoramentos, segundo a Rota do Românico, garantem aos visitantes "condições de mobilidade e acessibilidade aos elementos patrimoniais".

    Os percursos que conduzem o visitante ao monumento também foram pavimentados.

    Foram instaladas redes de abastecimento de água e energia elétrica para permitirem a limpeza e iluminação do castelo, o que também contribui para a segurança e visibilidade do monumento e dos seus percursos.

    A intervenção representou um investimento de cerca de 157.000 euros, cofinanciado pelo anterior quadro comunitário e pela Câmara de Celorico de Basto.

    Lusa

    Outras Notícias