Pires de Lima diz que 2015 será terceiro ano consecutivo de balança comercial positiva

07 Jul 2015 / 15:59 H.

    O ministro da Economia, António Pires de Lima, disse hoje que 2015 vai ser o terceiro ano consecutivo de balança comercial positiva em Portugal, quando questionado sobre o agravamento do défice da balança comercial em 2014.

    Perante a questão, colocada à margem da Conferência "Empresas na caixa", que hoje decorreu em Lisboa, Pires de Lima preferiu destacar que "a balança comercial de bens e serviços foi francamente positiva em 2014", tal como já tinha sido em 2013, referindo que pela primeira vez em 70 anos", houve dois anos consecutivos de balança comercial de bens e serviços positiva.

    Os jornalistas insistiram na pergunta, questionando se o ministro considera que devem ser efetuadas melhorias ao nível da balança comercial de bens, mas Pires de Lima respondeu com números: "As nossas exportações de bens cresceram 5,5% nos primeiros cinco meses do ano, mais do que as importações, a taxa de cobertura melhorou e, depois ao nível dos serviços, tivemos um crescimento de 8,5% nos primeiros quatro ou cinco meses do ano".

    Além disso, sublinhou ainda que a balança comercial de bens e serviços nos primeiros quatro meses deste ano "melhorou substancialmente face à [mesma] realidade de 2014".

    "Havia quem dissesse que as exportações não iam crescer mais, fartei-me de ouvir isso por alguns doutorados das instituições internacionais, também por algumas pessoas com muito peso da nossa oposição política, que as exportações tinham batido num teto, que todas as melhorias da economia portuguesa eram transitórias e frágeis, os empresários portugueses estão a provar que isso não é verdade", disse.

    Pires de Lima reforçou que as exportações estão a crescer mais do que as importações e que 2015 vais ser o terceiro ano consecutivo de balança comercial positiva em Portugal.

    Segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística, o défice da balança comercial aumentou em 2014, após três anos de diminuição, com as exportações a registarem uma subida homóloga de 1,8% e as importações a crescerem 3,2%.

    Os resultados preliminares do comércio internacional em 2014 mostram que o saldo das transações comerciais de bens com o exterior atingiu um défice de 10.676,7 milhões de euros, o que significa um aumento de 966,8 milhões de euros face a 2013.

    No mesmo evento, o ministro comentou ainda a situação na Grécia, garantindo que Portugal não será "nem mais, nem menos afetado" por um eventual terceiro resgate na Grécia do que qualquer outro país da zona euro.

    "Tudo o que se passa na Grécia faz parte da zona euro e Portugal faz parte da zona euro. Portugal não será nem mais nem menos afetado do que qualquer outro país na zona euro e do ponto de vista de perceção externa, somos hoje percecionados como um caso completamente diferente do da Grécia", disse Pires de Lima.

    Sem querer fazer qualquer juízo de valor sobre o que se passa na Grécia, Pires de Lima frisou que é importante respeitar as decisões do povo grego, mas também que "os gregos percebam as decisões que tomam outros países".

    Lusa

    Outras Notícias