Festival Nacional de Cultura regressa a Angola 25 anos depois

28 Ago 2014 / 12:20 H.

    Mais de 600 pessoas vão participar em Luanda na cerimónia de abertura do II Festival Nacional de Cultura (Fenacult) de Angola, retomado no próximo sábado após 25 anos de interregno, indicou à Lusa fonte da organização.

    A cerimónia oficial de abertura está agendada para as 19:00 de sábado, no estádio 11 de Novembro, em Luanda, com um espetáculo de dança, música e multimédia a cargo da coreógrafa Ana Clara Guerra Marques.

    "Trata-se de um espetáculo criado sobre uma base audiovisual original com animação 3D mapeada sobre o campo onde participarão de centenas de figurantes, numa coreografia especialmente desenhada para ser articulada com as projeções vídeo, música original e show de luzes", sublinha a organização.

    Contará com a participação de 625 intérpretes, entre os quais 202 cantores que constituirão um coral gigante, 82 bailarinos e 337 efetivos das Forças Armadas Angolanas. Segundo a organização, trata-se do "primeiro espetáculo do género a ser concebido e implementado em África".

    Ainda no dia inaugural, o Fenacult, uma organização do ministério angolano da Cultura, prevê, em simultâneo, atividades alusivas à abertura do evento em todas as capitais de província do país, informou a organização do festival.


    O programa prevê, até meados de setembro, dezenas de atividades que vão desde os espetáculos de dança, música e teatro, exposições de arte, feira de livros, palestras e colóquios. Estão também previstos comboios "especiais" que vão misturar artistas e população das províncias nas mesmas composições.

    O II Fenacult tem como lema "A Cultura como Fator de Paz e Desenvolvimento", vai decorrer, de forma faseada, em todas as capitais provinciais, municípios e povoações.

    O festival pretende ser uma "mostra da excelência da Cultura angolana" e passará a realizar-se a cada quatro anos.

    A primeira edição do Fenacult aconteceu em 1989, tendo envolvido na ocasião artistas de diferentes áreas da cultura angolana.

    Lusa

    Outras Notícias