'Agricultando' em versão inglesa para chegar a turistas e luso-descendentes

Livro de Joaquim Leça ganha nova versão

16 Dez 2013 / 13:15 H.

    O livro "Agricultando* | *Cultivating - 71 texts about Madeiran Agriculture" foi lançao há pouco na Bertrand do Dolce Vita Funchal.

    Da autoria de Joaquim Leça, engenheiro agrícola, Chefe de Divisão de Infra-estruturas de Apoio ao Comércio Agro-alimentar da Direcção de Serviços do Comércio Agroalimentar pertencente à DRADR e  colaborador da revista MAIS, do DIÁRIO de Notícias, o livro que reúne textos sobre a Agricultura madeirense inicialmente lançado em Março de 2011, ganha agora uma versão inglês  para corresponder à procura crescente dos turistas estrangeiros que visitam a Região, bem como dos descendentes das 2.ª e 3.ª gerações dos nossos emigrantes que residem em países anglo-saxónicos (Reino Unido, África do Sul, Austrália, EUA, Canadá, entre outros), que por vezes, já não falando a língua de Camões, têm uma enorme "sede" de conhecimento pela terra natal dos avós ou dos pais.

    Como é referido na nota do autor para a edição inglesa, "(...) O que num continente levaria horas e centenas ou milhares de quilómetros para vivenciar esta biodiversidade agrícola, aqui [na Região] encontra tudo isso a poucos minutos ou quilómetros de distância. Num mundo muito padronizado e globalizado, é cada vez mais importante preservar e divulgar as diferenças culturais e porque agricultura é cultura, confirma-se claramente a necessidade de ter uma identidade agrícola singular, que se reflecte na paisagem, na gastronomia madeirense e nas nossas tradições."

    Para o comprador deste livro, esta obra poderá ser um guia agro-turístico, mostrando a Madeira e o Porto Santo agrícolas, os produtos agrícolas mais emblemáticos e os respectivos locais de produção, as tradições populares e os certames agrícolas ao longo do ano, as indústiras agro-alimentares artesanais e algumas personalidades que contribuíram para a Agricultura madeirense.

    Como novidade relativamente à edição em português, a nova versão inclui mapas da Madeira e Porto Santo, para que seja mais fácil localizar as referências feitas nos vários textos.