Workshop na UMa para acabar com o "aluno Wikipédia"

24 Out 2012 / 16:39 H.

Como nos anos anteriores, a Universidade da Madeira (UMa) promoveu, hoje à tarde, o workshop 'Conhecer a sua biblioteca: da desordem à ordem cognitiva', dirigido aos novos alunos do 1º, 2º e 3º ciclos, com o intuito de dar a conhecer o funcionamento das bibliotecas, as bases de dados e o processo de pesquisa de informação. Segundo a responsável por esta iniciativa, Iolanda Silva, os alunos quando chegam à universidade não chegam aptos para pesquisar, mas apenas para 'copiar e colar', daí a pertinência deste workshop.

"Com o processo de pesquisa de informação, nós vamos reduzindo ou anulando o 'aluno Wikipédia', o aluno que faz plágio, porque o processo de pesquisa de informação permite realizar pesquisas muito bem estruturadas e muito bem citadas, assim o professor consegue identificar a fonte e o aluno consegue assimilar os conhecimentos através da informação consultada", explicou.

Iolanda Silva referiu também que esta é uma forma de transportar a biblioteca para outros espaços, algo possível com os avanços tecnológicos, e apontou que a UMa tem também uma biblioteca online e inúmeras bases de dados, para além do suporte papel, com todos os produtos que as grandes bibliotecas universitárias do país têm. "Nós damos resposta aos pedidos dos alunos e inclusivamente estamos abertos ao público externo", continuou, sublinhando que registam procura do exterior, sobretudo de pessoas que estão em fase de elaboração de teses de mestrado ou doutoramento.