PTP denuncia "atentado ambiental" na Ribeira da Lapa

26 Abr 2012 / 16:24 H.

José Manuel Coelho acaba de acusar Manuel António Correia e Miguel Albuquerque de serem coniventes com a “loucura” que está a decorrer na linha de água.

"Uma loucura" e que poderá ter "consequências desastrosas". É assim que José Manuel Coelho, do Partido Trabalhista Português (PTP) classifica os trabalhos que decorrem no leito da Ribeira da Lapa, à entrada do túnel de acesso à freguesia do Curral das Freiras.
 

O deputado acusou há instantes o secretário regional do Ambiente e Recursos Naturais de ser o "principal responsável pelo atentado ambiental" que acontece à entrada da freguesia serrana, justamente no limite fronteiriço entre os municípios do Funchal e de Câmara de Lobos.
 

A remoção de grandes quantidades de pedra, de acordo com José Manuel Coelho "retirará força cinética", podendo na sua opinião, "causar uma desgraça pior do que aquela que aconteceu no Vasco Gil no 20 de Fevereiro".
 

O parlamentar do PTP denuncia que a empresa construtora “está a retirar os pedregulhos e a deitar inertes para dentro da ribeira. Ora, quando acontecer uma grande chuvada todos estes materiais vão ser arrastados a grande velocidade para a foz da ribeira", não percebendo, "porque razão a fiscalização da Câmara do Funchal não intervém", acusando Miguel Albuquerque, presidente da autarquia funchalense de pactuar com o atentado. “É tudo farinha do mesmo saco”, atirou.