Correntes d' Escritas: Conhecer a Póvoa de Varzim foi "o melhor prémio"

Afirma Rubem Fonseca, vencedor do maior do encontro

26 Fev 2012 / 00:10 H.

    Rubem Fonseca, vencedor do maior galardão do Correntes d'Escritas, disse hoje que o melhor prémio que recebeu foi a possibilidade de conhecer a Póvoa de Varzim e de exprimir o seu amor às pessoas.

    "O melhor prémio foi ter conhecido esta cidade e poder dizer às pessoas daqui que as amo", afirmou na cidade nortenha.

    O escritor brasileiro recebeu hoje o prémio Casino da Póvoa no encerramento da 13.ª edição do encontro literário e foi aplaudido de pé ao longo de vários
    minutos, o que acabou por emocionar o escrito, que não gosta de aparecer ou dar entrevistas.

    Ainda assim, ao longo dos três dias que esteve na Póvoa, Rubem Fonseca, autor de obras como o 'Seminarista' e 'Bufo & Spallanzani', foi afectuoso e esteve sempre lado a lado com os leitores e admiradores.

    Afinal, e como disse também hoje à tarde, sentiu "prazer" em abraçar todos aqueles que, neste evento, fizeram questão de o conhecer. E foram muitos.

    Apaixonado pela língua portuguesa, este "peripatético" que não fica parado agradeceu a forma como foi recebido e acarinhado e prometeu regressar
    no próximo ano, depois de o vereador com o pelouro da Cultura na câmara municipal, Luís Diamantino, lhe ter dirigido o convite.

    Segundo o autarca, não é de estranhar que Rubem Fonseca tenha ficado rendido ao Correntes d'Escritas, já que "foi o mais curto e melhor de sempre".

    Tendo ainda em conta ainda o ano de crise e que a presença do público superou, nesta 13.ª edição, todas as expectativas, "as pessoas têm necessidade
    de elevar o espírito", frisou Luís Diamantino, em jeito de balanço.

    Rubem Fonseca terminou os seus agradecimentos à Póvoa de Varzim sublinhando que leva "todos no coração".

    Apesar de os escritores já terem partido, e a julgar pelo ambiente e pelos comentários, os livros, as memórias, as gargalhadas e as reflexões ficaram, assim como ficou a certeza de que no próximo ano o Correntes d'Escritas vai voltar a encher a Póvoa de Varzim.

     

    Lusa