Governo regional vai dar este ano 1,3 milhões para as 40 Casas do Povo

16 Nov 2010 / 22:50 H.

O secretário regional do Ambiente e Recursos Naturais, Manuel António Correia, afirmou esta terça-feira que as 40 Casas do Povo do arquipélago vão receber este ano cerca de 1,3 milhões de euros para aprofundarem as suas acções num tempo de "dificuldades".

Manuel António falava sobre a entrega de diplomas a pessoas que frequentaram acções formativas nas freguesias do Monte e S. Martinho. "A acção das 40 Casas do Povo da região é fundamental em termos de desenvolvimento rural, não só nas freguesias do campo tradicional, mas também no Funchal, nomeadamente em acções de formação que beneficiam por ano cerca de duas mil pessoas", declarou.

Reconhecendo o trabalho efectuado pelos "500 dirigentes das Casas do Povo, que fazem um verdadeiro serviço público", sublinhou que a sua "acção é ainda mais importante neste momento particular em que se fala de dificuldades".

Manuel António adiantou que nas reuniões com aqueles dirigentes tem pedido que "produzam ainda mais", estando a ser "criadas condições" para o poderem fazer, "com recurso em alguns projecto a apoios comunitários na área da agricultura e do desenvolvimento regional que a região conseguiu negociar".

Disse ainda que, "no conjunto, o apoio do orçamento regional, de alguns anos a esta parte, é na ordem dos 1,3 milhão de euros por ano" e que em 2011, "apesar das dificuldades", o montante "vai ser sensivelmente o mesmo, utilizando fundos da União Europeia" e que "até vai ser aumentado, porque serão diversificadas as formas de ajuda".

Lusa