Cinema

Festival de Veneza começa hoje

30 Ago 2006 / 08:32 H.

    O mais antigo festival de cinema da Europa começa hoje em Veneza, com 21 filmes em competição, entre os quais as últimas películas de Stephen Frears, Brian de Palma e Alain Resnais.
    Nesta 63ª edição do certame, o cinema português está ausente da corrida ao Leão de Ouro, mas, fora da competição, será exibida em estreia mundial, no próximo dia 8, o mais recente filme de Manoel de Oliveira, 'Belle Toujours', com Bulle Ogier e Michel Piccoli.
    Segundo Manoel de Oliveira disse à Agencia Lusa, trata-se de uma homenagem a Luis Bunuel e Jean Claude Carriere, co-argumentista do filme 'Belle de Jour', realizado em 1967 com Catherine Deneuve, que preside este ano ao júri do Festival de Veneza.
    O produtor português Paulo Branco também faz parte do júri, ao lado dos realizadores Bigas Luna, Cameron Crowe e Park Chan-Wook, do actor italiano Michele Placido (celebrizado pelo seu papel na série 'O Polvo') e da actriz Chulpan Khamatova (que os portugueses viram em 'Adeus Lenine').
    Portugal marcará ainda presença com a exibição da curta-metragem 'Um ano mais longo', do realizador de 'Alice', Marco Martins, com argumento de Tonino Guerra, um nome lendário do cinema italiano que trabalhou com realizadores como Fellini e Antonioni.
    As honras de abertura da mostra caberão ao novo filme de Brian de Palma , 'The Black Dahlia', com Scarlett Johansson e Hilary Swank, que está em competição para o Leão de Ouro juntamente com 'The Queen', um retrato da família real britânica do irreverente Stephen Frears.
    Da lista dos outros filmes em competição, até 9 de Setembro, destacam- se 'Nue Propriété', com Isabelle Huppert, do cineasta belga Joachim Lafosse, 'La Stella che non c'Š', do italiano Gianni Amelio, 'Bobby', do norte-americano Emilio Estevez, sobre a morte do senador democrata Robert Kennedy, com Sharon Stone , Anthony Hopkins e Demi Moore, e 'Children of Men', do mexicano Alfonso Cuarón.
    A selecção oficial inclui ainda 'L'Intouchable', do francês Beno't Jacquot, e 'Private Fears in Public Places', o novo filme do francês Alain Resnais, e a co-produção franco-italiana 'Quei loro incontri', do Jean-Marie Straub e Dan iŠle Huillet.
    O Festival Internacional de Cinema de Veneza realizou-se pela primeira vez em 1932.
    Além de Manoel de Oliveira, o cineasta português com uma presença mais assídua no festival e o mais antigo realizador do mundo em actividade, com 97 anos, outros autores nacionais já foram nomeados e receberam prémios em Veneza.
    Entre eles, contam-se João César Monteiro (Leão de Prata para 'Recordações da Casa Amarela', em 1989, e Grande Prémio do Júri para 'A Comédia de Deus', em 1995), João Botelho (menção honrosa para 'Tempos Difíceis', em 1988) e Cláudia Tomaz (cujo filme 'Noites', de 2000, obteve o Prémio da Crítica).LUSA

    Outras Notícias