Mourinho diz ser “demasiado jovem” para a reforma e quer voltar ao futebol de topo

17 Jan 2019 / 22:00 H.

O treinador português José Mourinho afirmou hoje ser “demasiado jovem” para se reformar e revelou a intenção de voltar ao “futebol de topo”, depois de ter deixado o comando do Manchester United, em dezembro.

“Quero treinar. Sou muito jovem, mas estou no mundo do futebol há muito tempo. Vou fazer 56 anos dentro de poucas semanas [no dia 26 de janeiro] e sou muito jovem para pensar em me reformar. Pertenço ao futebol de topo e é aí que voltarei”, disse o treinador português, em entrevista concedida à cadeia de televisão BeIn Sports.

José Mourinho abandonou o Manchester United no mês passado, sendo que, desde então, surgiram notícias sobre um eventual regresso do técnico ao Real Madrid, ao Inter de Milão e ao Benfica, embora este último tenha sido desmentido pelo próprio.

Na mesma entrevista, o treinador luso abordou o relacionamento conturbado com alguns jogadores dos ‘red devils’, nomeadamente o médio francês Paul Pogba, e lembrou uma frase do escocês Alex Ferguson, histórico treinador do Manchester United.

“No dia em que um jogador se torna mais importante que o clube, adeus”, recordou, salientando: “A estrutura de um clube deve proteger um treinador, fazer com que os jogadores sintam que tudo está em ordem e que não se sintam mais importantes do que eram antes.”

Mourinho pediu ainda respeito por tudo o que conquistou e lamentou a diferença de tratamento em comparação com treinadores como Pep Guardiola e Carlo Ancelotti.

“Quando se fala de Guardiola ou Ancelotti, fala-se de um grupo ao qual eu também pertenço, de treinadores que venceram por longos períodos. Onde estão os jovens com um impacto real em termos de resultados? Onde eles estão?”, questionou Mourinho.