Quatro dias passaram e o gato não aparece

25 Dez 2017 / 18:59 H.

Terminaram por hoje, sem sucesso, as buscas pelo gato perdido no Aeroporto de Lisboa. Uma garantia dada ao DIÁRIO pela dona do felino, Sandra Freitas, adiantado que se o Jackie não for encontrado até amanhã, viaja para Lisboa para tentar ajudar.

“Vou chamá-lo para ver se ele se aproxima”, refere, salientando ter recebido informações que o gato desapareceu no exterior, na imensa zona de embarque das bagagens pelo que “seriam necessárias centenas de pessoas em busca durante vários dias”.

Na zona foram colocadas armadilhas de captura na tentativa de recuperar o gato que desapareceu no Aeroporto de Lisboa quando aguardava para embarcar no voo da TAP, com destino à Madeira, no passado dia 21 de Dezembro.

Sandra Freitas refere que para a localização do animal é preciso uma pista, pois há milhares de sítios onde se pode esconder. Regista o empenho e esforço do aeroporto de Lisboa para a localização do animal, pois estão a ser desenvolvidas várias acções nesse sentido: divulgar por todos os técnicos operacionais do aeroporto a informação com foto, do animal perdido; perceber quais os pavilhões que estavam abertos na altura do acidente; saber, através de quem manuseou a transportadora para que lado, e em que sentido foi o animal; dar atenção as câmaras de vigilância, em especial ao entardecer e anoitecer, altura em que os felinos são mais capazes de se aproximar de zonas de comida

O Aeroporto de Lisboa fez saber a Sandra Freitas que está em comunicação directa com a SARTEAM - entidade responsável por resgate animal - caso haja algum pequeno sinal ou pista da localização do gato. Dá “uma palavra forte de confiança” à dona, pois acredita que o animal vai ser localizado uma vez que a zona tem muitos funcionários e muitos “esconderijos”. “Se estiverem todos atentos, o Jackie acabará por ser visto por alguém e nessa altura é possível avançar para as operações de resgate”, assegura.

Outras Notícias