Horários do Funchal acusa CMF de “não precaver as necessidades dos utilizadores”

07 Nov 2019 / 15:00 H.

A Empresa Horários do Funchal acusa a Câmara Municipal do Funchal de “não precaver as necessidades dos utilizadores do transporte público e dos munícipes” residentes no Caminho das Voltas, no troço compreendido entre o Jardim Botânico e o Curral dos Romeiros.

De acordo com a Horários do Funchal, devido às obras que estão a ser feitas pela autarquia, “a carreira 29, excepcionalmente e durante o período de obras, começou, hoje (7/11/2019), a efectuar término na paragem junto ao teleférico do Jardim Botânico, sendo a ligação até ao Curral dos Romeiros garantida por um mini autocarro Mercedes Vario, com lotação de 32 lugares e possibilidade de transporte para pessoas com mobilidade reduzida (duas cadeiras de rodas), sem custos adicionais para os utilizadores do transporte público da Horários do Funchal”.

“Este serviço é efectuado a entre 9 e as 17 horas e durará até à conclusão das obras, por forma a minimizar os constrangimentos provocados aos utilizadores do transporte público”, esclareceu a empresa.

Recorde-se que o DIÁRIO já havia noticiado queixas por parte de alguns moradores, que lamentaram o facto de estarem “várias horas sem autocarro, numa zona onde residem muitos idosos e crianças”. O denunciante afirmou que estas mudanças provocaram muitos constrangimentos para os moradores dessa zona e que muitas pessoas se viram obrigadas a recorrer a outros meios de transportes para se deslocarem até ao Funchal”.

Outras Notícias