Greve dos guardas prisionais “não está a afectar a Madeira”

19 Out 2019 / 14:48 H.

A greve do Corpo da Guarda Prisional da Direcção- Geral de Reinserção e dos Serviços Prisionais, que decorre em todo o país até segunda-feira, “não está a afectar os serviços na Madeira”. Segundo Duarte Mendonça, da Comissão Sindical da Madeira do Corpo Nacional da Guarda Prisional, os serviços mínimos estão assegurados mas, “como a greve decorre durante o fim-de-semana, os reclusos passam a beneficiar apenas de um período de visita em vez de dois”.

Em causa está a avaliação de desempenho, o mapa de pessoal para 2020, preenchimento de vagas nas categorias superiores das carreiras CGP, promoção a Guarda Principal, Recuperação do tempo de serviço congelado, respostas aos ofícios do SNCGP, saúde e segurança no trabalho, subsídio de turno e trabalho em dia feriado.

A greve começou às 16 horas do dia 18 de Outubro e termina às 10 horas de segunda-feira.