GNR detém 230 condutores numa semana em Portugal por excesso de álcool

País /
15 Ago 2019 / 14:19 H.

A GNR anunciou hoje que deteve 230 condutores com excesso de álcool no sangue, durante a operação ‘Taxa Zero’, que decorreu entre 5 e 13 de Agosto e em que foram testados 32 mil condutores.

Os 230 detidos, de um total de 671 condutores detectados com excesso de álcool, apresentaram uma taxa de alcoolémia igual ou superior a 1,2 gramas por litro (g/l), taxa considerada crime anunciou a Guarda Nacional Republicana em comunicado.

A operação de fiscalização intensiva da condução sob efeito do álcool teve como objectivo promover comportamentos mais seguros por parte dos condutores e diminuir a sinistralidade rodoviária grave.

Na operação ‘Taxa Zero’ foram ainda detectadas mais de 14 mil contraordenações rodoviárias, das quais se destacam 3.548 por excesso de velocidade, 578 por falta de inspecção periódica obrigatória, 453 por falta ou incorrecta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, 390 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução e 310 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

No ano passado, a GNR detetou 9.647 crimes de condução sob a influência de álcool e registou 14.947 acidentes nos quais os condutores intervenientes tinham uma taxa de álcool no sangue superior a 0,50 g/l, e destes, 6.825 tinham uma taxa considerada crime.

“Perante estes números, a GNR continuará a intensificar acções de fiscalização no âmbito da condução sob a influência do álcool, no sentido de contribuir para a redução do número de acidentes rodoviários nas estradas”, refere o comunicado.

A GNR recorda, no comunicado, que esta época do ano se caracteriza pelo aumento de eventos sociais, como festivais, convívios ou romarias, existindo maior risco de consumo excessivo de bebidas alcoólicas, associado ao aumento da circulação de viaturas em locais de veraneio e de diversão nocturna, potenciando a ocorrência de acidentes.

Outras Notícias