Bonecas que representam risco de asfixia motivam alerta da ARAE

27 Mar 2020 / 14:59 H.

A Autoridade Regional das Actividades Económicas (ARAE) emitiu dois alertas relativos a bonecas, que poderão estar a ser utilizadas na Região, uma vez que estas representam risco de asfixia para as crianças.

Um dos casos, reportados Sistema ‘Safety Gate RAPEX - Sistema de alerta rápido para produtos perigosos não alimentares’, diz respeito a uma “boneca com um mecanismo musical”, que segundo as informações presentes no alerta, “a roupa da boneca pode variar, mas a referência desta continua a ser a mesma”.

“O brinquedo identificado representa um risco potencial de asfixia após ter sido detectada, durante a avaliação de risco, a presença de pequenos itens no artigo que podem ser ingeridos acidentalmente pela criança, bem como, as costuras da boneca podem ser facilmente abertas, dando à criança o acesso às partes interna do mecanismo musical e essas partes em conjunto com o íman que lá existe podem soltar-se. No íman, foi identificado ainda um fluxo magnético superior ao legalmente permitido. Para concluir, os testes realizados ao plástico usado em algumas partes da boneca revelaram a presença de um composto químico com potencial cancerígeno - “Flalatos DEHP””, refere a ARAE.

Estas bonecas denominadas ‘Shu Yi baby’ são da marca ‘VA’, com o Código de barras: 2016666680614.

Bonecas que representam risco de asfixia motivam alerta da ARAE

Além destas, a ARAE reporta perigo numa “boneca, preenchida com material mole e com um mecanismo de voz”, que segundo as informações presentes no alerta, “a roupa da boneca pode variar, mas a referência desta continua a ser a mesma”. Trata-se de uma boneca bebé, da marca ‘VA’ e com o Código de barras: 2016666696097.

“O produto notificado representa um potencial risco de asfixia, dado que foi detetada, durante o teste de tensão, a presença de pequenos itens que se soltaram do “mecanismo de voz” que podem ser ingeridos acidentalmente pela criança. Os testes realizados ao fio de plástico vermelho usado em alguns componentes da boneca revelaram também a presença de um composto químico, com potencial cancerígeno, “Flalatos DEHP” e “DIBP””, refere a autoridade madeirense.

$!Bonecas que representam risco de asfixia motivam alerta da ARAE