Ano começa da pior forma, com 65 acidentes e 4 mortes

11 Jan 2019 / 16:38 H.

O ano está a começar da pior forma no que toca à sinistralidade rodoviária. Em menos de uma semana houve quatro mortes nas estradas da Madeira, o que equivale já a 40 por cento das mortes ocorridas no ano passado onde, entre Janeiro e Dezembro, morreram 10 pessoas.

As primeiras mortes aconteceram no último domingo, na Serra de Água, na sequência de uma colisão entre um carro e uma moto. Os motociclistas, dois cunhados, não resistiram os ferimentos graves e acabaram por falecer no hospital. As últimas vítimas resultaram do acidente ocorrido ao início da noite de ontem, na via rápida, na zona do Caniço de Baixo. Tal como o DIÁRIO noticiou os sinistrados deram entrada com vida no hospital mas dois deles acabaram por falecer nesta unidade hospitalar.

De acordo com os dados disponibilizados pela PSP, na última semana ocorreram 65 acidentes de viação que, além das mortes, provocaram 3 feridos graves e 23 ligeiros.

A PSP informou ainda que, neste mesmo período, de 4 a 10 de Janeiro, deteve 18 condutores sob o efeito de álcool.

O Comando Regional da PSP apela ao cumprimento das regras do Código de Estrada, com especial atenção ao excesso de velocidade, causa primordial de acidentes de viação. Na eventualidade da sua ocorrência, os condutores devem:

- Sinalizar o acidente com recurso aos sinais intermitentes do veículo (4 piscas);

- Certificar-se rapidamente do estado das vítimas e comunicar esse fato via 112 para acionamento dos meios de emergência;

- Proceder ao estacionamento regular das viaturas ou na sua impossibilidade retirar os veículos da faixa de rodagem ou aproximálo

o mais possível da sua berma / lado direito da via;

- Colocar o sinal de pré-sinalização de perigo (triângulo) a uma distância nunca inferior a 30 m e visível a 100m, fazendo uso do

colete reflector;

- Aguardar pela chegada dos meios de emergência em local seguro;

- Nunca, em qualquer circunstância, circular apeado na faixa de rodagem.

Alerta também para o facto de que a circulação em sentido inverso ao estabelecido numa Via Reservada a automóveis constitui contra-ordenação muito grave, punível com uma coima de 500 a 2500 euros e sanção acessória de inibição de condução. Estamos por isso a averiguar todo o circunstancialismo que envolveu os acontecimentos que foram tornados públicos no último acidente com vítimas registado na VR1, procedendo se necessário à identificação dos condutores e apuramento das suas responsabilidades contra-ordenacionais e até mesmo criminais. Este tipo de infracções não são aceitáveis, sendo que o CR PSP Madeira irá utilizar os meios ao seu dispor para responsabilizar os seus intervenientes.

Outras Notícias