Disney Plus garante mais de 10 milhões de assinantes no dia de estreia

14 Nov 2019 / 09:00 H.

O Disney Plus assegurou mais de 10 milhões de subscrições no primeiro dia do lançamento do novo serviço de ‘streaming’, superando as expetativas de analistas que estimavam ser necessário um ano para garantir este número.

A informação prestada esta quarta-feira pela Disney não detalhou a origem das assinaturas ou se eram gratuitas ou pagas mensal ou anualmente.

A Netflix, por exemplo, garantiu 158 milhões de assinantes desde o lançamento de sua plataforma de ‘streaming’ em 2007.

O novo serviço de ‘streaming’ Disney Plus, considerado um “ecossistema” das criações das marcas Disney, Pixar, Marvel e National Geographic, foi lançado na terça-feira nos Estados Unidos, Canadá e Holanda, e chega a outros países europeus a 31 de março.

Para Portugal ainda não há data prevista, mas os responsáveis da Disney asseguram que, a partir do lançamento em Espanha, França, Itália, Alemanha e Reino Unido, a 31 de março de 2020, o serviço de visionamento por subscrição “vai expandir-se rapidamente” para outros países europeus.

Para o primeiro ano, o Disney Plus prometeu a criação de 30 séries e 15 filmes originais, que se juntam numa livraria de 7.500 episódios e 500 títulos de filmes, todos à disposição dos utilizadores para visionamento ou ‘download’ em qualquer altura, por um custo mensal de 6,99 dólares (preço nos Estados Unidos, equivalente a cerca 6,34 euros).

O Disney Plus inclui as 30 temporadas dos “The Simpsons” e o conjunto completo dos nove episódios da “Guerra das Estrelas”, acrescentando novas séries relacionadas, como “The Mandalorian”, que também se estreia hoje.

Filmes com datas de estreia em 2019 como “Rei Leão”, “Avengers Endgame”, “Toy Story 4”, “Frozen 2” e “Guerra das Estrelas: A Ascensão de Skywalker” vão estar em exclusivo no Disney+, depois do período reservado para os cinemas.

Na próxima semana, em 19 de novembro, o Disney Plus estreia-se na Austrália e na Nova Zelândia.

O serviço, que teve um teste técnico na Holanda no mês de setembro, prevê ter entre 60 milhões a 90 milhões de aderentes, com subscrições pagas, no ano fiscal de 2024.

Outras Notícias