Cinema em português, este mês de Março, no Screenings Funchal

O Screening Funchal é uma parceria com os Cinemas NOS acolhida pelo Forum Madeira, onde todos os sábados às 21:00 exibem cinema não-comercial e independente

19 Mar 2019 / 12:00 H.

O Screenings Funchal, neste mês de Março, dedica-se em exclusivo ao cinema português, trazendo estreias, convidados e alguns dos mais premiados e elogiados filmes portugueses da nova geração de cineastas. O Screening Funchal é uma parceria com os Cinemas NOS acolhida pelo Forum Madeira, onde todos os sábados às 21:00 exibem cinema não-comercial e independente.

Iniciou-se o mês com IMAGENS PROIBIDAS, de Hugo Diogo, que esteve presente na sessão com os actores principais para apresentar o filme e responder a questões do público. No dia 9 foi a vez de TERRA FRANCA, a primeira longa-metragem da jovem realizadora Leonor Teles, a cineasta mais jovem de sempre a vencer o Urso de Ouro em Berlim, na altura com a sua curta-metragem Balada de um Batráquio (2016). A 16 de Março registou-se a estreia exclusiva do novo filme de João Salaviza, co-realizado com Renée Nader Messora. CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS, vencedor do prestigiante prémio do Júri no Festival de Cannes, é o resultado de dois anos de vida e contacto, em família, com os Krahô, povo indígena do Brasil, numa das suas aldeias no estado de Tocantins, terra árida a quase mil quilómetros de Brasília.

No próximo sábado, dia 23 de Março, saltamos para a Bósnia, onde André Gil Mata rodou na totalidade o seu filme A ÁRVORE, com o qual venceu o Prémio de Melhor Realizador no Indie Lisboa 2018. Um homem, uma criança, um rio e uma árvore são os protagonistas e a guerra dos Balcãs como pano de fundo. Este belíssimo filme, que deslumbrou os críticos na Berlinale, é fortemente influenciado pelo tempo que o realizador estudou na Film Factory, a escola de cinema que o cineasta Béla Tarr dirigiu em Sarajevo.

A fechar o mês de Março, e novamente com convidados, teremos no dia 30, HOMEM-PYKANTE – DIÁLOGOS COM PIMENTA de Edgar Pêra que estará presente na sessão. Este filme poético de celebração é fruto de uma amizade e cumplicidade mantidas ao longo dos últimos 24 anos com o poeta, traçando um retrato possível ao inclassificável poeta.

Outras Notícias