Viagens de Major Reis Gomes compiladas em livro

Edição da Imprensa Académica é apresenta dia 20 de Fevereiro no Teatro Baltazar Dias

12 Fev 2020 / 17:00 H.

Três livros de viagens da autoria de João dos Reis Gomes, mais conhecido como o Major Reis Gomes, foram reunidos pela Imprensa Académica numa única obra e são agora editados na colecção Ilustres (Des)conhecidos, que destaca o património literário madeirense recuperando e reeditando obras de autores cuja qualidade da escrita e das suas obras venceu o tempo. ‘Viagens’, assim se chama, será apresentado no dia 20 de Fevereiro às 18 horas no Teatro Municipal Baltazar Dias, pelo presidente da Câmara do Funchal, Miguel Silva Gouveia.

‘Viagens’ inclui três livros publicados pelo autor ainda em vida: ‘Através da França, Suíça e Itália’ (1929); ‘Três Capitais de Espanha. Burgos, Toledo e Sevilha’ (1931); e ‘Através da Alemanha’ (1949), numa obra coordenada e prefaciada por Ana Isabel Moniz. Além dos relatos terem sido adaptados em termos de grafia, a obra inclui um posfácio de Paulo Figueira.

O Major Reis Gomes nasceu no Funchal a 5 de Janeiro 1869, é considerado um dos mais distintos escritores e jornalistas, além de ter sido professor, dramaturgo, crítico de arte e actor. Foi também comandante de artilharia no Exército, tendo frequentado a Escola Superior Politécnica do Exército, e engenheiro industrial. No jornalismo, foi director do Heraldo da Madeira (1904-1915) e do Diário da Madeira (1916-1940) e colaborou com jornais em Lisboa, entre eles O Dia, O Século e Serões. Deixou novela, romances históricos, peças de teatro, relato de viagens e textos críticos. De entre as suas obras, destaque para ‘A Filha de Tristão das Damas: Novela Madeirense’, de 1909, e para a peça histórica baseada naquela novela, ‘Guiomar Teixeira’, de 1912, interpretada também com a sua ajuda no Teatro Municipal Baltazar Dias, por altura da celebração do V Centenário do Descobrimento da Madeira.

“Homem de grande sensibilidade e atento aos detalhes, os seus relatos de viagem são, eles próprios, autênticos romances, cheios de ricas personagens, cenários incríveis, situações emocionantes e, claro, a sua própria apreciação pessoa”, apresenta a editora.

‘Viagens’, como referido, junta três livros. ‘Através da França, Suíça e Itália’ nasceu de uma peregrinação por vários locais santos e da insistência dos amigos para que lhes desse breves impressões sobre essa viagem realizada em 1923 na companhia do padre Fernando Augusto da Silva, o autor do Elucidário Madeirense e antigo presidente da Câmara do Funchal. Fala da viagem, dos locais e santuários que visitou, das cidades, das experiências.

A segunda parte da obra refere-se à viagem que João dos Reis Gomes fez por Espanha, para visitar as cidades de Burgos, de Toledo e de Sevilha, um livro que dedicou ao filho e onde fala sobre arquitectura. Aborda os locais mais emblemáticos, narrando a sua história e uma ou outra curiosidade, refere a editora. “No desvairo deslumbrador dos olhos, ocorre-me perguntar, como já li – mas ninguém no-lo dirá ao certo – se estes artistas de Burgos não teriam o dom mágico de desfiar a pedra ou de passá-la em ciclópica fieira, para tecê-la, depois nas espumantes rendas e festões que ornam e pendem da miraculosa cúpula – sempre evocada em pasmo, como se fora obra de encanto bastante mais sonhada do que vista?!...”, escreveu, sobre a capital de Burgos.

O livro ‘Viagens’ termina com ‘Através da Alemanha’, com referências do escritor à grandiosidade de Hamburgo, ao Portão de Brandemburgo em Berlim, ao contacto com a estrela de cinema Lilian Harvey , em Neubabelsberg, e ao carácter antigo de Maiença, entre muito mais.

‘Viagens’ é o primeiro lançamento de 2020 da colecção Ilustres (Des)conhecidos, da imprensa Académica, chancela editorial da associação Académica da Universidade da Madeira. Nesta colecção já foram publicados ‘Os que se divertem’ de Luzia; ‘Mistérios do Funchal’, de Ciríaco de Brito Nóbrega; ‘Saias de Balão’ de Ricardo Nascimento Jardim; ‘Uma Família Madeirense’, de João França; e ‘A Mão de Sangue’, de João Augusto de Ornelas.