Obra de Onésimo Teotónio Almeida vencedora do prémio John dos Passos 2019

Governo Regional vai aumentar valor do prémio John dos Passos

13 Set 2019 / 16:08 H.

A obra ‘O Século dos Prodígios: a Ciência no Portugal da Expansão’ de Onésimo Teotónio Almeida, publicada pela Quetzal, foi a vencedora do prémio John Dos Passos 2019, na categoria de Ensaio. O anúncio realizou-se hoje a anteceder o encerramento do Congresso Internacional John Dos Passos: “Vida e Obra”, que hoje terminou na Ponta de Sol.

Na ocasião, a Secretária Regional do Turismo e Cultura afirmou que “o regresso do prémio”, para mais integrado no Pograma de Comemorações dos 600 Anos do Descobrimento das Ilhas da Madeira e Porto Santo, “é uma excelente forma de homenagear o escritor”, mas também contribui para a criação ensaística e literária e reconhece o trabalho dos autores, ao nível nacional.

Paula Cabaço mostrou-se satisfeita pelo “número de obras concorrentes, 21”, o que revela que o trabalho de divulgação deste prémio foi bem feito, tal e qual o que era pretendido. Para o futuro, adiantou a governante, a intenção do Governo Regional é não só dar “continuidade2 a este prémio, que na próxima edição será na categoria de Ficção, como também aumentar o seu valor, presentemente, de 7.000 euros, se necessário com recurso a outras instituições, inclusivamente ligadas aos Estados Unidos, de forma a “atrair mais concorrentes e promover ainda mais o nome de John Dos Passos” e a sua ligação à Região.

O anúncio da obra e autor vencedor foi feito pelo presidente do júri, Marcelino de Castro, que destacou não só a “grande qualidade de quase todas as 21 obras a concurso” mas igualmente as razões para a escolha, nomeadamente “primazia do assunto e matérias tratadas, que respeitaram um tema maior da Cultura Portuguesa”, conforme se pode ler no extracto da acta final do Concurso Prémio John Dos Passos 2019.

Refira-se a terminar que o Congresso Internacional John Dos Passos: ‘Vida e Obra’ encerrou com uma intervenção de Guilherme Silva, presidente da Comissão Executiva dos 600 Anos do Descobrimento das Ilhas da Madeira e Porto Santo que abordou vários aspectos da personalidade e percurso do escritor norte-americano, bem como a importância deste evento no âmbito das comemorações pela sua ligação directa à diáspora dos madeirenses e porto-santenses.