Cinema cai em 2018 na Madeira

Recuperação de 2017 foi anulada pela perda de mais de 26 mil espectadores nas salas no ano passado.

10 Jan 2019 / 09:17 H.

O ano passado foi mau em termos de resultados para o cinema na Madeira, com os números a caírem quase 10% no caso dos espectadores e mais de 7% em receitas, comparativamente com os resultados conseguidos ao longo do ano de 2017. Os dados foram revelados pelo Instituto do Cinema e Audiovisual e revelam um retrocesso para valores inferiores aos de 2016 e anulam a recuperação verificada em 2017. As perdas são sobretudo sentidas no número de pessoas que se deslocaram aos dois complexos. A Madeira neste campo passou de 291.980 espectadores em 2017 para 265.300 em 2018, uma perda de 26.680 pessoas que corresponde a menos 9,1% de presenças numa das 13 salas. Em relação às receitas da exploração dos cinemas NOS Lusomundo Cinemas, no Forum Madeira, e Cineplace, no MadeiraShopping, as notícias também não são animadoras. Os 1.464.259 euros caíram no somatório de 2018 para 1.358.087 euros, o que corresponde a uma perda de 106.172 euros, menos 7,3% quando comparado com o conseguido em 2017.

No número de sessões, o decréscimo foi de 3,1%, o que significa que a média de pessoas por sala diminuiu. Ainda assim foram proporcionadas 17.450 sessões de cinema.

Esta informação é ainda provisória e revela um agravamento em relação aos resultados a nível do país. No todo nacional o cinema perdeu no ano passado 5,9% dos espectadores, foram menos 920 mil a ir aos filmes.

Também nas contas nacionais, o cenário é de perda, uma vez mais não tão acentuada como a sentida na Madeira. A receita de bilheteira nacional foi em 2018 de 78,4 milhões de euros, menos 3,3 milhões do que o valor arrecadado em 2017. Em percentagem representa uma redução de 4%.

O filme ‘The Incredibles 2: Os Super-Heróis’ foi o filme mais visto em Portugal, foi visto por 605 mil espectadores.

Outras Notícias