Madeira

Calheta reforça sensibilização pelo bem-estar animal

Campanha do município arranca nos próximos dias, com acções junto dos utentes dos centros sociais

None

O "bem-estar animal" será o mote para uma acção de sensibilização que arranca, nos próximos dias, junto dos utentes dos centros sociais do município da Calheta.

"A iniciativa acontece numa fase em que estes espaços retomaram as suas actividades, após o período pandémico. Associando-se, também, o facto de em breve se assinalar o Dia Mundial do Animal e do Médico Veterinário, a Câmara Municipal da Calheta quis juntar o útil ao agradável, começando por envolver os idosos do concelho que têm, muitas vezes, os amigos de quatro patas como a sua principal companhia. Uma realidade que se acentuou ainda mais durante a pandemia, já que fruto das respectivas contingências o contacto entre amigos e familiares foi reduzido ao máximo", explica a autarquia em nota de imprensa para justifica esta campanha.

O município vai, desta forma, aproveitar a oportunidade para "sensibilizar a população para a necessidade de proteger os animais", promovendo temas como: "a adopção responsável, maus tratos e abandono de animais de companhia". O objectivo é também elucidar para "a importância dos animais na vida das pessoas, nomeadamente no combate à solidão, na socialização, promoção e manutenção de atividade e bem-estar". Junto dos idosos, a abordar estes assuntos, estará uma equipa técnica da autarquia, da qual fará parte a médica veterinária e um psicólogo.

"O plano municipal de sensibilização à causa animal promete ir mais longe, sendo que depois desta ação junto dos idosos, a ideia é levar a mensagem a todas as escolas do 1º Ciclo do concelho e à população em geral", realça a nota do município. 

A intenção é, simultaneamente, "dar a conhecer o trabalho que o Município tem vindo a desenvolver nesta área. Desde logo, com as Campanhas de Vacinação ao abrigo do Programa Nacional de Luta e Vigilância Epidemiológica da Raiva Animal e Outras Zoonoses (PNLVERAZ)".

Com efeito, ao longo dos últimos três anos, "a autarquia, através do Serviço Veterinário Municipal, já conseguiu colocar Identificação Electrónica em mais de 900 animais, contabilizando-se já 1.368 animais vacinados e 337 esterilizados", refere o comunicado.

Já as campanhas de adopção levadas a cabo até à data, "numa parceria com associações e famílias de acolhimento", que já permitiram "adoptar 340 animais".

"O trabalho no terreno tem permitido ainda identificar algumas colónias de gatos das quais já várias foram intervencionadas totalmente", aponta a mesma fonte.