Madeira

"Ainda é cedo" para grandes festivais e arraiais na Madeira

Foto Hélder Santos/Aspress
Foto Hélder Santos/Aspress

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, afirmou, esta manhã, na visita às obras de beneficiação do Jardim Botânico, que "ainda é cedo" para se equacionar a realização de grandes festivais musicais ou arraiais no actual contexto de pandemia de Covid-19, pois este tipo de eventos é propício à concentração de pessoas e ao consumo de bebidas alcoólicas. "A gente tem de fazer isto de uma forma progressiva, com algum sentido de razoabilidade", justificou.

O governante explicou que hoje já se podem organizar grandes eventos culturais e musicais na Madeira, mas com condições definidas, como ocupação de 50% da lotação e garantia de distanciamento e sem concentração entre pessoas (lugares sentados ou marcados). A este respeito, exemplificou com um concerto que terá lugar na Praça do Povo no Dia de Portugal.

E quanto a festivais como o 'Summer Opening'? "Isso é mais complicado. A não ser que tenha lugares sentados. Mas não está a ver fazer um Summer Opening com as pessoas sentadas e sem tomar um copo. Não vamos ser ingénuos. Em festivais, arraiais e esse tipo de eventos há tendência para as pessoas se concentrarem e beberem", descreveu Albuquerque.

Na Madeira, o primeiro grande evento previsto será a Festa da Flor, programada para Outubro.