Turismo

“Efeito Páscoa” provoca decréscimo de dormidas e proveitos na hotelaria madeirense

As primeiras estimativas para o mês de Abril de 2013 apontam para um decréscimo nos principais indicadores da hotelaria, com variações homólogas negativas de 2,4% nas dormidas, 0,2% nos proveitos totais e 0,8% nos proveitos de aposento.

Segundo dados que a Direcção Regional de Estaística acaba de revelar, as variações negativas observadas na Madeira no mês de Abril estão relacionadas com o “efeito Páscoa”, que já tinha sido uma das justificações para o forte crescimento observado em Março de 2013. Ou seja, o facto de este ano ter ocorrido em Março afecta em baixa os valores de Abril, mês em que em 2012 ocorreu tal quadra.

As diminuições nas dormidas e proveitos ocorridos na Madeira em Abril ficaram abaixo da média nacional. No país a quebra nas dormidas foi de 4%, enquanto nos proveitos totais e de aposento as reduções foram de 1,4% e 1%, respectivamente.

Nos mercados tradicionais, assinala-se o crescimento nas dormidas de turistas britânicos e alemães (variações de 30,4% e 9,0% face a Abril de 2012, respetivamente), enquanto o mercado nacional continua em quebra acentuada.

Analisando o 1º quadrimestre de 2013, conclui-se que as dormidas cresceram 4,4% na Madeira, enquanto os proveitos totais registaram um incremento de 6,3% e os de aposento 8,2% comparativamente ao período homólogo.

Na edição de amanhã do DIÁRIO pode ler mais dados sobre as dormidas na hotelaria madeirense.