Sindicato dos Jornalistas lança livro sobre histórias de reportagem

Lisboa /
11 Jan 2017 / 11:51 H.

No segundo dia do Congresso dos Jornalistas, no dia 13 de Janeiro, às 19h30, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) lança o livro ‘Tudo por Uma Boa História - Confidências e Relatos de Jornalistas Portugueses’, com apresentação de Joaquim Furtado.

A direcção do SJ preparou a publicação de uma obra que pretende registar a experiência de ser jornalista. Para isso, convidou mais de duas dezenas de repórteres para escreverem um texto que contasse uma história, um episódio, sobre experiências no terreno. Não seria um livro de reportagens, mas sim um livro sobre como essas reportagens são preparadas e vividas pelo jornalista – um relato vivido.

Como explica a presidente do SJ, Sofia Branco, na introdução de ‘Tudo por Uma Boa História - Confidências e Relatos de Jornalistas Portugueses’, publicada pela Esfera dos Livros, “o jornalismo vive tempos difíceis, mas poucos são os livros que dão voz aos jornalistas, às suas escolhas e histórias, que sejam um registo da experiência de ser jornalista, a única profissão referida na Constituição Portuguesa”.

Com esta obra o SJ pretende dar a conhecer ao público em geral, e também às novas gerações de jornalistas, as dificuldades e desafios de uma profissão essencial à democracia, mas que precisa de ser revalorizada. “Numa altura em que os meios de informação apostam cada vez menos no jornalismo de investigação e na grande reportagem, importa assinalar que há quem o faça - para bem do público e da sociedade - e quem o faça bem feito. É, por isso, gratificante saber que há quem não se deixe prender a constrangimentos, de tempo, espaço ou outros, e consiga ultrapassar os obstáculos para nos contar relevantes histórias”, escreve Sofia Branco.

Na introdução, a presidente do SJ explica a principal razão deste projecto: “Quisemos dar voz aos jornalistas, testemunhas das dificuldades e desafios de uma profissão essencial à democracia, mas a precisar (urgentemente) de ser revalorizada e defendida – por todos, porque é para todos. E quisemos fazê-lo a propósito de um congresso pelo qual esperamos há quase 20 anos e que se vai finalmente realizar em janeiro de 2017”.

Tendo em conta estes objectivos, a direcção do SJ entendeu simbolicamente importante agendar o lançamento para o congresso. No prefácio, de Isabel Nery, conta-se como o projecto ganhou corpo e atingiu os objectivos. “Quando pedimos a estes 24 jornalistas para escreverem as histórias das histórias - um relato vivo sobre o que acontecia no terreno, como as reportagens são preparadas e sentidas pelo jornalista – muitos perguntaram se havia tema ou geografia. Não. O que lhes demos foi liberdade. Para contarem o que a cada um parecesse mais relevante, com um objectivo essencial: dar a conhecer melhor este ofício de ser contador da realidade. Um registo da experiência de ser jornalista. Que se tornasse indispensável para o público em geral, mas também para as novas gerações de jornalistas. Que fosse testemunho das contrariedades de uma profissão essencial à democracia”.

O que propusemos, explica Isabel Nery, foi um exercício de liberdade. “E o que obtivemos foi esta obra indispensável (atrevo-me a dizer) para qualquer um que queira ser jornalista ou queira espreitar um pouco por detrás do pano para perceber como é recolhida, pesquisada e - tantas vezes - conquistada a informação que lhe entra pela vida adentro”.

O resultado são cerca de 200 páginas, que nos farão refletir sobre a profissão, escritas por jornalistas de diversos órgãos de comunicação e free lancers: Ana Cristina Pereira, Ana Margarida de Carvalho, Ana Sofia Fonseca, Ana Sousa Dias, Bárbara Baldaia, Cândida Pinto, Carlos Daniel, Catarina Gomes, Catarina Santos, Cesário Borga, Conceição Queirós, Francisco Sena Santos, José António Cerejo, José Pedro Castanheira, Mário Cruz, Miguel Carvalho, Nuno Tiago Pinto, Pedro Caldeira Rodrigues, Rui Cardoso Martins, Sofia Lorena, Tiago Carrasco, Tiago Salazar, Vânia Maia, Vitor Serra.

A publicação desta obra de conjunto tem como finalidade a angariação de fundos para o SJ, pelo que os direitos de autor reverterão integralmente para o Sindicato dos Jornalistas.

O livro ‘Tudo por Uma Boa História - Confidências e Relatos de Jornalistas Portugueses’ tem lançamento marcado para dia 13 de Janeiro, às 19h30, no Cinema São Jorge, com apresentação de Joaquim Furtado. A entrada é livre.

Outras Notícias