Simpósio internacional de computação sonora e musical estreia-se em Portugal

25 Set 2017 / 09:37 H.

O simpósio internacional sobre Investigação Multidisciplinar de Música Computadorizada (CMMR, na sigla em inglês) começa hoje, em Matosinhos, no distrito do Porto, no que é a estreia do evento académico em Portugal, à 13.ª edição.

O evento vai ter como tema “Tecnologia musical com swing” e é coorganizado pelo INESC-TEC, pela Orquestra Jazz de Matosinhos e pelo laboratório interdisciplinar PRISM, do Centro Nacional de Investigação Científica, em França, de acordo com a página do simpósio.

Até quinta-feira, o simpósio vai ter como oradores de destaque (’keynote speakers’, em inglês) Amílcar Cardoso, da Universidade de Coimbra, Margaret Schedel, da Universidade de Stony Brook, nos Estados Unidos, Peter Vuust, da Universidade de Aarhus, na Holanda, e Carlos Guedes, da Universidade de Nova Iorque em Abu Dhabi.

“A música não é apenas sobre o som, mas também sobre o movimento: dos movimentos altamente capazes de músicos individuais ao bater de pé involuntário, transformando-se na sincronização de mil bailarinos. A tecnologia pode ser entusiasmante em si, mas não há nada tão motivante como tecnologia musical quando é usada para aprofundar a nossa capacidade de trabalharmos juntos, mexermo-nos juntos, dançarmos juntos”, pode ler-se na página do simpósio.

Ao longo dos quatro dias, o programa científico vai ter lugar na Câmara Municipal de Matosinhos, que apoia o evento, enquanto, nos serões, o programa musical vai decorrer no Centro de Alto Rendimento Artístico da Real Vinícola, onde a Orquestra Jazz de Matosinhos vai passar a estar sediada.

Entre os intérpretes do programa musical vai estar precisamente a Orquestra Jazz de Matosinhos, na quarta-feira, enquanto o Quarteto de Cordas de Matosinhos vai atuar na terça-feira, no salão nobre do edifício da câmara.

Outras Notícias