Santana elogia Governo e Costa elogia Santa Casa da Misericórdia

Primeiro-ministro e provedor da instituição lisboeta estiveram juntos na entrega dos prémios ‘Santa Casa Neurociências 2016’

Lisboa /
01 Dez 2016 / 00:59 H.

O primeiro-ministro e o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa trocaram esta quarta-feira elogios, com António Costa a destacar o trabalho do antigo líder social-democrata e Pedro Santana Lopes a distinguir o Ministério da Saúde.

António Costa e Pedro Santana Lopes estiveram juntos na cerimónia de entrega dos prémios Santa Casa Neurociências 2016, que decorreu no Palácio Nacional da Ajuda e contou com a presença do ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva.

Numa cerimónia em que também esteve presente a viúva de João Lobo Antunes, a pediatra Maria do Céu Machado, o primeiro-ministro entregou o prémio Mantero Belard a Sandra Cardoso, investigadora principal de uma equipa do Centro de Neurociências da Universidade de Coimbra.

Momentos antes deste ato, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa tinha entregado o prémio Melo e Castro à equipa liderada por Célia Duarte Cruz, da Universidade do Porto.

António Costa e Pedro Santana Lopes fizeram discursos pela positiva, ambos salientando a importância do apoio à investigação científica nacional na área das doenças degenerativas, tendo em vista o aumento da esperança de vida e, principalmente, a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos idosos, uma faixa etária cada vez maior no conjunto da população portuguesa.

O antigo primeiro-ministro social-democrata elogiou sobretudo a ação do Ministério da Saúde em termos “de cooperação” com os projetos da Santa Casa da Misericórdia, “o que nem sempre aconteceu”.

O primeiro-ministro disse, por sua vez, que, desde o tempo em que assumiu as funções de presidente da Câmara de Lisboa, tem acompanhado em pormenor o trabalho de Pedro Santana Lopes enquanto provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

“Tem sido consigo que a Santa Casa se tem envolvido numa política absolutamente prioritária para o desenvolvimento do Serviço Nacional de Saúde e que tem a ver com os cuidados continuados. Neste domínio, a parceria com a Santa Casa é essencial, tanto no que respeita ao projeto [do Hospital] da Estrela, como o do Pulido Valente. Estas são excelentes causas senhor provedor”, declarou o líder do executivo, dirigindo-se a Pedro Santa Lopes.

O bom clima entre Costa e Santana prolongou-se para além da sessão formal.

No final da cerimónia, os jornalistas questionaram António Costa sobre se a nova administração da Caixa Geral de Depósitos vai ser anunciada na sexta-feira.

O primeiro-ministro recorreu ao humor, tentando desviar as atenções de sí: “Dr. Santana Lopes, esta pergunta deve ser para si”.

Pedro Santana Lopes riu-se e António Costa foi embora sem dizer mais nada.

Outras Notícias