Prisão preventiva para homem que matou mulher no Bombarral e escondeu corpo

Lisboa /
13 Jul 2018 / 21:35 H.

O Tribunal de Torres Vedras decretou hoje prisão preventiva para o homem que terá matado por asfixia a mulher, no Bombarral, e abandonado o corpo num pinhal, vindo a apresentar queixa por desaparecimento da esposa para encobrir o crime.

O homem vai aguardar julgamento em prisão preventiva, depois de ter sido hoje presente ao juiz de Instrução criminal no Tribunal de Torres Vedras, disse fonte judicial.

Na noite de terça para quarta-feira, por motivos que a PJ ainda desconhece, o homem, de 49 anos, alegadamente matou por asfixia a mulher, com a mesma idade, na casa do casal, quando se encontravam sozinhos, no concelho do Bombarral, no distrito de Leiria, disse à agência Lusa fonte da PJ.

De acordo com a mesma fonte, entre o casal existiriam problemas de violência doméstica, que nunca foram reportados às autoridades pela vítima.

Depois de alegadamente ter praticado o crime, o homem, sem antecedentes criminais, terá transportado o corpo até um pinhal já no concelho do Cadaval e abandonou-o aí, junto a uma estrada.

Na quarta-feira de manhã, o corpo foi encontrado por um popular, que alertou as autoridades.

No final desse dia, o suspeito foi ao posto da GNR do Bombarral para apresentar queixa do desaparecimento da mulher, explicou à Lusa outra fonte policial.

Por apresentar um discurso confuso e sinais de suspeita que apontavam para o cadáver que a GNR já tinha encontrado, ficou à guarda da GNR, que entregou a investigação do caso à PJ.

A PJ veio a concluir que o detido é o principal suspeito e está indiciado pelos crimes de homicídio consumado, violência doméstica e profanação de cadáver.

Outras Notícias