Primeiro-ministro garante que “dotação provisional” é comum a todos os orçamentos

País /
17 Dez 2017 / 15:11 H.

O primeiro-ministro, António Costa, garantiu hoje que todos os anos o Orçamento do Estado tem uma “dotação provisional que serve para acorrer a imprevistos”.

Questionado pelos jornalistas sobre a primeira página de hoje do Correio da Manhã, que titula “Orçamento do Estado para 2018: Governo tem saco azul com 495 milhões”, António Costa esclareceu que “é simplesmente uma verba que é comum”.

“Todos os orçamentos têm de ter, responsavelmente, porque ao longo do ano surgem sempre surpresas, imprevistos, relativamente aos quais é necessário fazer face”, justificou, durante a visita a uma habitação destruída pelo fogo, que está a ser reconstruída na Quinta da Barroca, no concelho de Tábua.

Segundo o primeiro-ministro, o Governo tem de estar prevenido para os imprevistos, dentro do seu objectivo de “prosseguir a redução sustentada” do défice até 1%.

“É uma verba orçamentada, todos os anos tem existido, não tem nada de novo”, frisou.

Outras Notícias