Portugueses conhecem hoje melhor os sintomas do ataque cardíaco

14 Fev 2018 / 09:10 H.

Os sintomas do enfarte agudo do miocárdio (ataque cardíaco) são hoje mais conhecidos da população portuguesa, segundo um inquérito em que 95% dos 1.044 inquiridos associaram a “dor no peito” a esta doença.

Iniciativa do movimento Stent for Life, que visa salvar vidas através da melhoria do tratamento proporcionado às vítimas de enfarte, este estudo foi coordenado pelo cardiologista Helder Pereira e será apresentado hoje, Dia Nacional do Doente Coronário.

Os sintomas mais referidos como indicadores de um enfarte do miocárdio são a dor no peito (95%), arritmias/palpitações (89%) e paralisia/dormência no braço (86%).

Estes valores apontam para um aumento do conhecimento das pessoas em relação a este tipo de enfarte, já que actualmente 95% associaram a “dor no peito” a esta doença, contra 85% num inquérito realizado há seis anos.

A esmagadora maioria dos inquiridos (92%) afirmou que existem factores de risco associados ao enfarte do miocárdio e alguns dos quais podem ser evitados.

A maioria (66%) considera que todos os tipos de pessoas têm propensão para um enfarte do miocárdio e mais de 60% associam dor no peito, náuseas e vómitos a enfarte do miocárdio.

Perante estes sintomas, 38% ligavam para o 112, enquanto 27% optavam por uma urgência hospitalar.

Entre os critérios apontados pelos inquiridos como factores de risco para o enfarte do miocárdio, o excesso de peso e alimentação desequilibrada foram referidos por 99%. A maioria (55%) afirma que o enfarte pode ocorrer em qualquer idade.

Para 68% dos inquiridos, o electrocardiograma é a melhor forma de diagnosticar um enfarte, seguindo-se a avaliação clínica (52%) e o eco cardiograma (42%).

A maioria dos inquiridos (86%) consideram que o enfarte do miocárdio pode ser prevenido e que uma alimentação saudável é a melhor forma de o prevenir.

O enfarte do miocárdio ocorre quando as artérias que irrigam o coração ficam bloqueadas, impedindo assim este órgão de receber o necessário sangue e oxigénio.

Neste estudo, 20% afirmaram que o enfarte do miocárdio acontece devido a problemas do coração e 18% por causa de veias entupidas.

Outras Notícias