Mais um morto confirmado em Pedrógão Grande

18 Jun 2017 / 23:11 H.

O número de mortos no incêndio que atinge Pedrógão Grande e outros dois concelhos do distrito de Leiria desde sábado aumentou para 62, disse hoje a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa.

“Lamentavelmente temos mais uma vítima mortal a registar, portanto o número aumentou neste momento para 62”, afirmou Constança Urbano de Sousa, cerca das 23:00, num balanço efetuado no posto de comando operacional em Pedrógão Grande.

A ministra adiantou que a Estrada Nacional 2 “está cortada” à circulação e que o Itinerário Complementar (IC) 8 “foi reaberto embora tenha algumas dificuldades”.

A governante assegurou que os operacionais no terreno estão a fazer “tudo o que podem para debelar” o incêndio, mas admitiu que a baixa humidade relativa registada é um “fator adverso”.

O balanço anterior era de 61 vítimas mortais.

Mais de 2.000 operacionais, apoiados por 620 veículos, combatem fogos principais

Mais de 2.000 operacionais, apoiados por 62O veículos combatiam pelas 22:15 de hoje oito grandes incêndios que lavravam nos distritos de Castelo Branco, Coimbra, Évora, Leiria e Santarém, segundo dados da Proteção Civil.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), as chamas que deflagraram cerca das 14:45 de sábado em Pedrógão Grande, distrito de Leiria, mobilizavam às 22:15 de hoje 880 operacionais e 275 veículos.

Ainda no distrito de Leiria, o fogo na localidade de Maçãs de Dona Maria, no concelho de Alvaiázere, que deflagrou pelas 20:40 de sábado, está a ser combatido por 104 homens, apoiados por 31 viaturas.

Em Coimbra, há dois grandes incêndios a lavrar nos concelhos de Penela e de Góis, a serem combatidos por um total de 590 operacionais, auxiliados por 187 veículos.

No concelho de Évora, as chamas lavram desde as 16:50 de hoje, mobilizando 108 efetivos e 33 viaturas.

Segundo informação da ANPC, existem três grandes fogos no distrito de Santarém, um dos quais ativo no concelho de Abrã, estando 121 homens e 35 veículos no terreno.

Em fase de conclusão estão os incêndios que atingiram as freguesias de Ferreira do Zêzere e São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo, mas mobilizam ainda 224 operacionais e 60 veículos.

Dezenas de jornalistas acompanham operações

Dezenas de jornalistas portugueses e espanhóis, de agências noticiosas, jornais, rádios e cadeias de televisão, acompanham em permanência as operações no centro de comando operacional do incêndio que deflagrou sábado em Pedrógão Grande.

Hoje, no segundo dia do incêndio que se estendeu aos concelhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera (no distrito de Leiria) e Sertã (Castelo Branco), o centro de comando operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) instalado numa zona industrial junto a Pedrógão Grande recebeu mais de uma dezena de canais de televisão, portugueses e espanhóis.

No local está ainda uma equipa de televisão da CCTV (Televisão Central da China), aquela que é considerada a maior rede de televisão daquele país asiático.

Separados dos jornalistas por uma fita plástica, junto ao veículo de comunicações da ANPC, concentraram-se, ao longo do dia de hoje, representantes de dezenas de entidades envolvidas nas operações de socorro.