Juventude Socialista pede “ambição” ao Governo sobre Ensino Superior

Lisboa /
14 Nov 2017 / 15:09 H.

A Juventude Socialista (JS) defendeu hoje que a proposta de Orçamento para 2018 é “genericamente boa”, mas pediu “ambição” ao Governo sobre o Ensino Superior, considerando que há “passos” que podiam já ter sido tomados e “não foram”.

“Na área do Ensino Superior, há alguns passos que poderiam ter sido tomados e ainda não foram e esperamos que possam ser tomados agora na especialidade. Esperamos alguma ambição da parte do Governo”, disse o secretário-geral da JS, Ivan Gonçalves, em declarações à agência Lusa, comentando a proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano.

Entre as matérias que a JS gostaria que houvesse mais ambição da parte do executivo socialista liderado por António Costa está a necessidade de “onerar menos” as famílias.

“Se entendemos que a Educação deve estar acessível a todos, e entendemos (...), parece-nos ser importante que o Governo dê passos mais ambiciosos no sentido de podermos onerar menos as famílias portuguesas com os custos de colocar um jovem estudante no Ensino Superior”, referiu o secretário-geral da JS.

Por isso, acrescentou, os deputados eleitos de entre os jovens socialistas vão “coordenar” com o grupo parlamentar do PS propostas a apresentar nessa matéria.

Uma das medidas que a JS gostaria de ver implementada passa pela definição de um “teto máximo” de propinas a fixar, por exemplo, valorizando os socialistas a inscrição no Orçamento da medida que prevê que as rendas de estudantes deslocados passem a fazer parte das deduções de IRS.

Outras Notícias