Juiz Rangel vai continuar a ser ouvido pelo Supremo na ‘Operação Lex’

Lisboa /
08 Fev 2018 / 14:40 H.

O juiz desembargador Rui Rangel, arguido na ‘Operação Lex’, vai continuar a ser ouvido hoje a tarde no Supremo Tribunal de Justiça, onde já passou a manhã, tendo o interrogatório sido suspenso para o almoço.

A sessão será retomada às 15:00, segundo adiantou aos jornalistas um dos advogados.

Rui Rangel começou a ser ouvido pelo procurador de instrução Pires da Graça cerca das 11:00 de hoje.

Outra das arguidas do processo e também juíza desembargadora Fátima Galante será ouvida após terminar o interrogatório a Rui Rangel, desconhecendo-se se isso ainda acontecerá hoje.

Os arguidos e seus advogados saíram pouco antes das 14:00 por uma porta lateral do tribunal, diferente daquela por onde entraram hoje de manhã, tendo o advogado Paulo Sá e Cunha explicado aos jornalistas que essa decisão visou “evitar a exposição”.

Rui Rangel e Fátima Galante’ que entraram cerca das 09:50 no Supremo Tribunal de Justiça estão indiciados por corrupção/recebimento indevido de vantagens, branqueamento, tráfico de influência e fraude fiscal.

Além de Rui Rangel e de Fátima Galante, a ‘Operação Lex’ tem pelo menos outros dez arguidos, entre os quais o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, o vice-presidente do clube Fernando Tavares e o ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol João Rodrigues.

Cinco dos arguidos que se encontravam detidos já foram ouvidos no Supremo Tribunal de Justiça, tendo saído todos em liberdade, e um deles pagou uma caução de 25.000 euros.

Na operação, desencadeada a 30 de janeiro, foram realizadas 33 buscas, das quais 20 domiciliárias, nomeadamente ao Sport Lisboa e Benfica, às casas de Luís Filipe Vieira e dos dois juízes e a três escritórios de advogados.

Outras Notícias