Insolvências e constituições de empresas sobem em Janeiro

País /
08 Fev 2018 / 11:27 H.

O número de insolvências de empresas aumentou 1,8% em Janeiro, para um total de 627, período em que a constituição de empresas subiu 15% para 5.099, segundo a Iberinform, filial da Crédito y Caución.

O comércio de veículos foi o sector com maior aumento no número de empresas insolventes em Janeiro passado, de 38,9% face ao período homólogo de 2017, seguindo-se a indústria transformadora (mais 7,5%), comércio a retalho e por grosso (mais 5,3% e 5,1% respectivamente) e construção e obras públicas (aumento de 5,1%).

As insolvências caíram nos sectores da electricidade, gás, água (menos 50%), transportes (menos 14,8%), hotelaria e restauração (redução de 11,1%) e outros serviços (menos 7,8%).

No primeiro mês deste ano, o número total de empresas insolventes foi superior ao valor registado nos últimos três anos, no mesmo mês.

As declarações insolventes requeridas (DIR) diminuíram 17,3% e as apresentações à insolvência pelas próprias empresas (DIA) registaram uma redução de 12,3% relativamente a 2017, segundo os mesmos dados.

Lisboa e Porto foram os distritos com mais insolvências, 152 e 140 respectivamente, mas Lisboa registou uma diminuição de 16,5% enquanto o Porto teve um aumento de 10,2% face ao período homólogo anterior.

Os distritos com descidas mais acentuadas em janeiro foram Ponta Delgada (menos 57,1%), Faro (menos 33,3%), Beja e Portalegre (menos 25%), Coimbra (menos 22,7%) e Leiria (menos 8,3%).

Os maiores aumentos registaram-se em Angra do Heroísmo (mais 300%), Guarda (150%) e Bragança (100%).

Por seu lado, os dados mostram ainda um aumento das constituições de empresas de 15% em Janeiro, em relação ao mesmo mês de 2017, evoluindo de 4.435 para 5.099 novas empresas constituídas, verificando-se, em termos acumulados, um acréscimo desde 2016.

Lisboa apresentou o número mais significativo de constituições, com 1.758 novas empresas que representam 34,7% do total em Janeiro, o Porto registou 930 novas empresas e Braga 386 novas empresas.

Aveiro e Beja foram os distritos que perderam mais peso no total nacional em Janeiro, passando Aveiro de 4,8% em 2017 para 4,2% em 2018 e Beja de 1,4% em 2017 para 0,8% em 2018.