Governo garante empenho para manter sustentabilidade na pesca da sardinha

O executivo reage assim ao parecer científico, divulgado hoje que aponta para a proibição da pesca de sardinha

20 Out 2017 / 12:51 H.

O Ministério do Mar informou hoje estar “empenhado em manter a pesca de sardinha em níveis que permitam a recuperação”, após um parecer científico, entretanto divulgado, que aponta para a proibição face à redução acentuada do ‘stock’ na última década.

“O Governo está empenhado em manter a pesca de sardinha em níveis que permitam a recuperação do recurso”, indica a tutela em comunicado.

Para isso, “é necessário prosseguir e reforçar uma gestão sustentável e responsável”, acrescenta o Ministério do Mar, notando que “a sardinha é um recurso de interesse estratégico para a pesca nacional, cuja sustentabilidade ambiental, económica e social importa garantir, atento o impacto deste recurso nas comunidades piscatórias, na indústria conserveira e comércio de pescado, nas exportações do setor, na gastronomia e no turismo”.

A pesca da sardinha deverá ser proibida em 2018 em Portugal e Espanha, face à redução acentuada do ‘stock’ na última década, refere o parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES) hoje divulgado.

“Deve haver zero capturas em 2018”, recomenda o ICES, entidade científica consultada pela Comissão Europeia para dar parecer sobre as possibilidades de pesca, com base nos seus estudos dos ‘stocks’.

Segundo aquele organismo, o ‘stock’ de sardinha tem vindo a decrescer de 106 mil toneladas em 2006 para 22 mil em 2016.

Outras Notícias