Estudantes dos politécnicos criticam atrasos nas bolsas de estudo

País /
25 Set 2018 / 10:46 H.

Os estudantes dos politécnicos criticaram hoje os atrasos na análise de processos para atribuição de bolsas de estudo e consideraram intolerável que a plataforma que gere estes dados não estivesse apta a funcionar no arranque do ano lectivo.

“Não podemos compactuar com o facto de as alterações a uma plataforma essencial para o processo de atribuição de bolsas de estudo apenas estejam concluídas a 24 de Setembro, uma semana depois do início oficial do ano lectivo”, considera a Federação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Superior Politécnico (FNAESSP).

Em comunicado, os estudantes explicam que se reuniram na segunda-feira com o director-geral da Direção Geral do Ensino Superior (DGES) para esclarecer os constrangimentos sobre o atraso relativo à atribuição de bolsas de estudo e consideraram que “este processo não está a assegurar o seu propósito - garantir o acesso e a frequência no Ensino Superior”.

“O Governo deve ser responsabilizado por esta falha no procedimento e, por conseguinte, por todo e qualquer estudante em condições de elegibilidade que fique excluído por não ter qualquer indicação se terá direito a Bolsa”, considera a FNAEESP.

Os estudantes acrescentam que a explicação dada na reunião com a DGES é que a plataforma foi alvo de atualizações e que “estão a ser ultimados os ajustamentos necessários na plataforma para serem iniciados os processamentos, automáticos e manuais, conducentes à divulgação de resultados”.

No seguimento da reunião, os estudantes dizem que foi assumido o compromisso de que os pagamentos começarão a ser feitos hoje e, até o fim de outubro, excepcionalmente, no final de cada semana, serão efectuados os pagamentos à medida que os processos são diferidos.

“Este compromisso fará com que os estudantes não tenham de esperar pelas transferências até ao dia 25 do mês seguinte, conforme está assinalado no calendário disponibilizado pela DGES”, sublinham.

Outras Notícias