Doze carteiristas detidos em Lisboa em menos de uma semana

Lisboa /
30 Ago 2018 / 05:07 H.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa, através da Divisão de Investigação Criminal, deteve 12 carteiristas, com idades entre os 22 e os 61 anos, desde quinta-feira passada, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a PSP avança que a primeira detenção foi efetuada na quinta-feira, na freguesia de Santa Maria Maior, em Lisboa, onde duas mulheres roubaram a carteira a uma turista, num furto que lhes renderia 107 euros caso não tivessem sido detidas.

Na mesma nota, a polícia destaca ainda que “as duas mulheres detidas haviam chegado nesse dia a Portugal”.

Já na sexta-feira, dois homens foram detidos pela PSP em flagrante delito depois de um deles ter furtado uma carteira do interior de uma mochila com 495 euros, quantia entretanto devolvida ao proprietário.

A terceira detenção ocorreu no sábado, em Arroios, onde dois homens furtaram uma carteira com 515 euros.

Entretanto, no domingo, a PSP voltou a efetuar duas detenções em Santa Maria Maior. Dois homens levaram a cabo um furto avaliado em 49 euros, sendo que um deles já havia sido detido na noite anterior, dá conta o comunicado.

A quarta detenção foi efetuada na segunda-feira, também em Santa Maria Maior, depois de duas mulheres terem sido apanhadas a roubar um telemóvel e uma carteira do interior da mala que a vítima trazia a tiracolo.

Por fim, duas carteiristas foram detidas na terça-feira, na freguesia da Misericórdia, após terem roubado uma carteira que continha 10 euros no seu interior.

O comunicado enviado pela PSP destaca ainda que “à exceção das suspeitas de dia 23 de agosto, todos os restantes são reincidentes neste tipo de crime, correndo vários processos (em alguns casos com seis processos em curso) em diversas comarcas do país”.

Relativamente às medidas de coação, a nota informa que os primeiros seis detidos foram sujeitos à medida de coação de termo de identidade e residência, enquanto aos carteiristas detidos no domingo foi-lhes aplicada a medida de coação de apresentações diárias e a proibição de frequentar a Baixa Pombalina até 31 de outubro.

As suspeitas detidas na segunda-feira serão julgadas em processo sumário e as últimas detidas viriam a ser presentes hoje no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa para primeiro interrogatório judicial, conclui o comunicado.

Outras Notícias