CTT e China Post assinam acordo para comércio electrónico

Com este acordo, os produtos comprados em sites chineses serão entregues na caixa do correio

12 Jul 2018 / 15:51 H.

Os CTT – Correios de Portugal e a China Post assinaram um acordo para a criação de um novo produto de e-Commerce – o serviço e-Packet – desenvolvido especificamente para satisfazer as necessidades deste segmento.

Com este novo serviço os clientes que efectuarem compras em sites da China vão poder recebê-las directamente na caixa do correio, com confirmação de entrega, através da informação Track & Trace que permite o rastreamento online das encomendas.

Este novo serviço vem proporcionar uma maior conveniência aos compradores, dispensando a entrega presencial e a recolha de assinatura na casa do destinatário. A confirmação da entrega deste serviço será disponibilizada electronicamente no site dos CTT e no site onde foi realizada a compra.

Os objectos volumosos que não caibam na caixa do correio poderão ser levantados nas lojas CTT, como habitualmente.

Esta proposta permite ainda o agilizar do processo de desalfandegamento, uma vez que a informação relevante passa a ser transmitida electronicamente pela China Post.

Para Francisco de Lacerda, Presidente-Executivo dos CTT, “a criação deste novo serviço com a China Post é um passo decisivo para posicionar os CTT no domínio do comércio electrónico e de reforçar a aposta no crescimento dos volumes de e-Commerce com origem na Ásia, um segmento que está a crescer mais de 100% nos rendimentos em 2018 e é cada vez mais relevante para os CTT.”

A oferta e-Packet estará disponível nos sites de e-sellers na rede da China Post, bastando ao comprador escolher essa opção quando fizer a sua encomenda para beneficiar das vantagens deste novo serviço.

Este acordo permite aos CTT, líderes de mercado em Expresso & Encomendas, modernizar a oferta de e-commerce, criando produtos mais próximos das necessidades dos clientes e e-sellers e ao mesmo tempo simplifica processos.

A expectativa é que o crescimento anual do volume de negócios de e-commerce ronde os dois dígitos, pelo menos até 2020. Nos últimos três anos, os CTT registaram grandes crescimentos, com uma aceleração significativa em 2017, onde se evidenciou um crescimento acima dos 30% para o conjunto do tráfego de e-commerce distribuído pelos CTT (de origem quer nacional quer internacional).

Outras Notícias