Conferência das Nações Unidas sobre envelhecimento começa hoje em Lisboa

Lisboa /
21 Set 2017 / 08:35 H.

Lisboa recebe, a partir de hoje, mais de 400 representantes e governantes de 56 países membros da Comissão Económica da Região Europa das Nações Unidas para debater o envelhecimento e definir linhas de atuação para os próximos cinco anos.

A conferência vai juntar os ministros responsáveis pela área do envelhecimento dos 56 estados membros da UNECE, além de outras entidades relevantes, como as Nações Unidas, a Comissão Europeia e a Organização Internacional do Trabalho.

Do encontro deverá sair uma declaração sobre as orientações para os próximos cinco dos países membros da Comissão Económica da Região Europa das Nações Unidas para lidar com as questões colocadas pelo envelhecimento.

Os principais eixos da conferência e da política para o envelhecimento são conseguir que as pessoas mais velhas continuem a realizar o seu potencial, encorajar que trabalhem até mais tarde e assegurar dignidade ao envelhecimento.

O facto de decorrer em Lisboa, resulta do convite feito pela UNECE a Portugal para organizar a conferência neste ano, encerrando o terceiro ciclo da revisão da Estratégia Regional para a Implementação (RIS), que decorre do Plano de Ação de Madrid sobre o Envelhecimento (MIPPA), aprovado em 2002.

Os primeiros dois ciclos de revisão e avaliação de implementação do MIPPA aconteceram em 2007 em Espanha e em 2012 na Áustria.

Antes do arranque da conferência, realizaram-se na quarta-feira dois eventos, um de organizações não-governamentais (ONG) e outro de investigadores, de onde saíram duas declarações que serão apresentadas aos ministros.

Além dos países estados-membros, a conferência conta com a participação, como observadores, dos países de língua oficial portuguesa e de outros onde há comunidades portuguesas de grande expressão, como China, Japão, Índia, África do Sul, Canadá ou Rússia.