Centros de inspecção automóvel defendem alargamento às motos e tractores agrícolas

19 Set 2018 / 19:21 H.

A Associação Nacional de Centros de Inspeção Automóvel (ANCIA) defendeu hoje o alargamento das inspeções a todos os veículos motorizados que circulam na via pública, desde motociclos a tratores agrícolas.

“Defendemos que todo o parque de veículos motorizados e seus reboques que circula na via pública deve ser sujeito ao controlo periódico”, disse à agência Lusa o presidente da ANCIA, Paulo Areal, avançado que não são só os motociclos que devem realizar inspeções, mas também os tratores agrícolas.

As declarações de Paulo Areal surgem no dia em que se assinala o Dia Europeu sem uma Morte na Estrada, iniciativa que é promovida em Portugal pela Associação Nacional de Centros de Inspeção Automóvel (ANCIA) e Guarda Nacional Republicana.

“Temos vindo a falar dos motociclos, mas há outra faixa que tem a ver com os tratores agrícolas e que têm contribuído muito significativamente para os números da sinistralidade”, sustentou.

Para o presidente da ANCIA, os tratores agrícolas devem realizar inspeções periódicas devido ao “envelhecimento do seu parque”, bem como ao número de acidentes.

Os acidentes com tratores agrícolas provocaram 61 mortos em 2017, segundo a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri).

Entre 2013 e 2017, morreram em Portugal 358 pessoas em acidentes com tratores.

Sobre a obrigatoriedade de as motos realizarem inspeções periódicas, o presidente da ANCIA espera que esta medida entre em vigor até ao final do ano, uma vez que já passou a primeira data avançada pelo Governo para a sua concretização, final do primeiro semestre.

Em janeiro e após a primeira reunião da Comissão Interministerial para a Segurança Rodoviária, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, anunciou que o Governo iria avançar com as inspeções periódicas a motociclos no primeiro semestre de 2018 devido ao aumento da sinistralidade com este tipo de veículos.

“Esta é uma questão que a ANCIA tem colocado ao Governo e até hoje não temos uma data definida para as inspeções avançarem”, disse, sublinhando que esta medida é “sem dúvida um contributo significativo na redução dos riscos com acidentes nesta gama de veículos”.

Paulo Areal frisou também que os centros de inspeção “estão prontos” e têm o equipamento adequado, desde setembro de 2016, para realizarem as inspeções aos motociclos.

O mesmo responsável criticou igualmente o Governo por ter “obrigado os centros de inspeção a fazerem avultados investimentos” e ainda não ter concretizado a medida.

Paulo Real disse ainda que a ANCIA tem tido reuniões com todos os intervenientes no processo das inspeções, à exceção da secretaria de Estado das Infraestruturas que, “após as várias insistências ainda não foi possível manter um diálogo para abordar esta questão das inspeções aos motociclos, mas muitas outras questões relacionadas com o setor”.

Outras Notícias