CAP pede ajuda extraordinária para agricultores afectados pelos incêndios

11 Nov 2017 / 07:35 H.

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) pediu hoje ao Governo uma ajuda extraordinária para os agricultores e pequenos produtores afetados pelos incêndios, considerando que as medidas aprovadas pelo Governo “não são suficientes”.

O pedido foi feito pelo presidente da CAP, Eduardo Oliveira, durante a reunião da concertação social que contou com a presença do ministro do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva.

À saída da reunião, que contou com uma nota introdutória sobre a questão dos incêndios, Eduardo Oliveira disse aos jornalistas que a CAP pediu ao Governo que, junto da União Europeia ou recorrendo ao Orçamento do Estado, “sejam obtidas ajudas para agricultores e pequenos criadores de gado, uma ajuda indemnizatória completamente separada das que estão previstas”.

O que foi aprovado “não vai ser suficiente para as populações no local refazerem as suas vidas porque perderam tudo”, enfatizou o presidente da CAP, exigindo “medidas de caráter extraordinário”, de modo a que “as pessoas recebam um apoio com caráter permanente ou temporal” que permita recuperarem a sua atividade.

Em resposta, o ministro Vieira da Silva disse aos jornalistas que foi já aprovado “um quadro muito alargado de iniciativas para dar resposta ao impacto dos incêndios”, sublinhando que “nem todos os instrumentos são de curta duração”.

Porém, Vieira da Silva acrescentou que há ainda “um impacto que é um pouco invisível” em áreas como a agropecuária e que há medida que forem sendo conhecidas as necessidades no terreno, o Governo tem instrumentos que permitirão “olhar para algumas situações” e apoiar essas situações.

Tópicos

Outras Notícias