Buscas reduzidas ainda sem sinal de idosa desaparecida em Bragança

06 Nov 2017 / 10:28 H.

As buscas pela mulher de 92 anos desaparecida em Bragança há quatro dias foram reduzidas a patrulhamentos e ainda sem sinal da idosa ou das circunstâncias em que desapareceu, informou hoje a GNR.

Depois de nos primeiros dias as autoridades terem procurado de dia e de noite, durante o fim de semana decidiram que as buscas vão continuar, “mas não tão musculadas”, como explicou à Lusa o major Azevedo, das Relações Públicas do Comando Distrital de Bragança da GNR.

Segundo disse, foi decidido “tirar parte do dispositivo”, nomeadamente as equipas cinotécnicas, e as buscas continuam a ser feitas no dia de hoje, essencialmente por carros patrulha da GNR na zona das Quintas da Seara, e pela PSP no perímetro da cidade de Bragança.

As autoridades continuam sem saber em concreto qual e onde a última vez em que foi vista, existindo apenas a possibilidade de que possa ter-se deslocado à cidade de Bragança.

A idosa de 92 anos estará desaparecida desde “as 06:00 de quinta-feira (02 novembro)” e as buscas foram iniciadas na manhã do mesmo dia.

Segundo as autoridades, a mulher residia no Porto e era natural de Rebordaínhos, uma aldeia do concelho de Bragança, tendo também já residido nesta cidade.

A idosa estaria num lugar (Quintas da Seara) junto à cidade de Bragança, em casa de uma amiga a passar a época dos Fieis Defuntos.

Outras Notícias