António Costa felicita bispo de Leiria-Fátima pela notícia da sua nomeação como cardeal

Lisboa /
20 Mai 2018 / 14:31 H.

O primeiro-ministro, António Costa, felicitou hoje o Bispo de Leiria-Fátima, António Marto, pela notícia da sua nomeação como cardeal pelo papa Francisco, considerando ser “uma hora de alegria”.

“Felicito D. António Marto, Bispo de Leiria-Fátima, pelo anúncio da sua nomeação como Cardeal, feito hoje pelo @Pontifex_pt. É uma hora de alegria, não só para a Igreja, mas para todos os que o estimam. Desejo-lhe as maiores venturas”, escreveu António Costa numa mensagem colocada na sua conta do Twitter.

O papa Francisco anunciou hoje que vai nomear 14 novos cardeais a 29 de junho, entre os quais o bispo português de Leiria-Fátima, noticiou a agência Ecclesia.

Citado pela agência, Vítor Coutinho, vice-reitor do santuário de Fátima e colaborador de António Marto, considerou que a decisão mostra “reconhecimento” pelo trabalho desenvolvido na diocese e no santuário e é uma “grande honra” para a diocese.

Com a nomeação, António Augusto dos Santos Marto, 71 anos, torna-se o quinto cardeal português nomeado no século XXI e o segundo no atual pontificado, segundo a Ecclesia.

Uma vez cardeal, António Marto juntar-se-á no Colégio Cardinalício, que reúne todos os cardeais da Igreja Católica e tem por missão assistir e aconselhar o papa, aos cardeais portugueses Saraiva Martins, Manuel Monteiro de Castro e Manuel Clemente.

“Alegra-me anunciar que a 29 de junho vou organizar um consistório para nomear 14 novos cardeais”, disse o papa aos peregrinos e turistas na Praça de São Pedro, depois do Angelus.

O grupo de 14 novos cardeais inclui ainda o principal conselheiro do papa, o arcebispo polaco Konrad Krajewski, conhecido pela ajuda aos sem-abrigo, e o arcebispo espanhol Luis Francisco Ladaria, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

O patriarca da igreja caldeia do Iraque, Louis Raphael i Sako, e o arcebispo de Carachi, no Paquistão, Joseph Coutts, dois países onde os cristãos são minoritários, vão igualmente ser nomados cardeais.

O grupo inclui ainda prelados do Peru, México, Bolívia, Madagáscar, Japão, Itália e Espanha.

Outras Notícias