850 voluntários reflorestam áreas ardidas na Madeira e no resto do país

12 Out 2017 / 14:35 H.

Mais de 850 voluntários, de 63 entidades, vão juntar-se em todo o país para reflorestar áreas ardidas e degradas e limpar e reabilitar zonas residenciais e espaços públicos, anunciou hoje a organização da iniciativa.

O conjunto de atividades, que decorre no sábado, contempla a recuperação de oito zonas do país, nomeadamente Valongo, Penela, Sintra, Lisboa, Barreiro, Funchal, na Madeira e S. Miguel, nos Açores, explica uma informação do GRACE - Intervir, Recuperar e Organizar, uma associação empresarial dedicada à promoção da responsabilidade social corporativa.

A iniciativa de voluntariado corporativo GIRO, que vai na 12.ª edição, já contou com cerca de 7.000 voluntários das 157 empresas associadas do GRACE.

Agora os voluntários de 63 organizações, 57 das quais empresas, vão oferecer o seu trabalho para reflorestar o território em áreas ardidas e degradadas e para limpar e reabilitar áreas residenciais e espaços públicos que necessitam de intervenção.

“Na sequência do flagelo dos incêndios que atingiram proporções catastróficas em 2017, e em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, o GRACE considerou estratégico dedicar esta 12ª edição do GIRO a ações de prevenção de incêndios em territórios ardidos ou degradados e à recuperação de áreas públicas comuns”, refere a organização.

Em cada uma das oito zonas de intervenção, o GRACE conta com o apoio de entidades dedicadas ao ambiente, à natureza ou ao património, como a Associação de Produtores e Proprietários Florestais do Concelho de Penela (Flopen), a Parques de Sintra - Monte da Lua, o Departamento de Conservação de Natureza e Florestas (DCNF) do Algarve e Sociedade Portuguesa do Estudo das Aves (SPEA).

No âmbito do GIRO, são realizadas várias intervenções de um dia a nível nacional, tendo como objetivo trabalhar, por exemplo, a inclusão social, a defesa dos animais ou a recuperação de espaços naturais.

Outras Notícias