Os Invisíveis

Os invisíveis são por isso os heróis sem capa que tornam tudo isto possível, que deixam tudo pronto e se escondem no momento em que as cortinas abrem e o espetáculo começa

14 Set 2017 / 02:00 H.

Quem fica na história , salvo raras excepções , são as pessoas que dão a cara por um projecto , conceito ou ideia. Não está errado e talvez nem pudesse ser de outra forma, até porque se formos pragmáticos saberemos facilmente admitir que não há espaço nem palco para todos. O que nós sabemos e sabemos muito bem ao ponto de não deixarmos de forma alguma cair no esquecimento sob pena de sermos não só injustos mas também ingratos é que para os projectos terem sucesso , para triunfos e méritos serem existe normalmente uma equipa de excelência que trabalha no duro para que tudo corra da melhor forma. E salvo raras excepções e do trabalho de cada um deles que se atingem os objectivos propostos, é da soma, da adição de vários tipos de qualidade e capacidade de trabalho, às vezes sacrifício até. Esta crónica é uma homenagem profunda a esses. No meu caso específico a referência aos que tornaram esta Semana da Moda no Funchal (Funchal Fashion Week) possível.

Os invisíveis são por isso os heróis sem capa que tornam tudo isto possível, que deixam tudo pronto e se escondem no momento em que as cortinas abrem e o espetáculo começa. É o Fernando Marques e a Helga, a Cristina o Altino a Sónia Estrela ou o Paulo Nunes. O Marcos e o Figueira, o Lima e a Mónica, o Pedro Barbosa o Bruno, o Ricardo Mendes o Guilherme e a Antonela. Unidos por um propósito, ajudar a transformar este num evento de qualidade nacional. Teremos sempre tempo para chegar mais além mas quando se tem uma equipa desta valia as coisas acabam por parecer sempre mais fáceis e os problemas que se nos vão deparando resolúveis .É por isso que fiz questão de escrever o nome de alguns porque por muito que às vezes possa não parecer estas pessoas têm rosto. Estes e outros que muito têm contribuído para tornar toda esta produção possível. E já lá vão 6 meses de pré produção para que os detalhes possam estar limados até ao dia e para que possamos oferecer aos Madeirenses um evento de qualidade.

Esta é uma lição que acabamos por ter que levar também para a vida, de nunca nos esquecermos de quem está e esteve ao nosso lado dos que acreditaram e acreditam connosco e fazem a magia acontecer, para os que dão o que têm para um objectivo comum e para o sucesso de algo. No fim é fácil subir ao palco e receber as palmas, as felicitações e os novos amigos mas antes que isto acabe eu sei que estes deram o seu melhor e é para eles que vai o meu muito obrigado, pela dedicação, pelas horas de esforço suplementar pelas noites longas a trabalhar, pela disponibilidade permanente sem uma cara de enfado e porque sei que vestiram a camisola de tal forma que sentem que este Funchal Fashion Week é deles também. E é mesmo. Mas é sobretudo da cidade dos que criaram condições para que acontecesse e dos que se orgulham de ter mais eventos na cidade que possam resultar num crescimento para todos. Queria deixar também uma palavra para o meu sócio Sérgio Nóbrega porque tem sido ele o responsável máximo por pôr tudo isto de pé. E não tem sido coisa pouca não. O seu amor pela Madeira tem-me contagiado todos os dias e faz-me acreditar que muito ainda há por fazer e que o nosso caminho só agora começou. Não é fácil pôr uma estrutura destas de pé.

Os invisíveis que nos carregam e se constroem no nosso crescimento são pessoas, com as suas vidas, os seus anseios e desejos, objectivos e vontades. São os que merecem esta homenagem porque fizeram por isso. Juntaram-se para que algo bem visível possa nascer na Praça. Nessa que é de todos. Se pela vontade, qualidade e capacidade de trabalho se medir o sucesso então já ganhámos à partida. Já valeu a pena. Sigamos nesta aventura todos juntos. Rumo ao futuro sempre presentes!

José Paulo do Carmo
Outras Notícias